16:15 26 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4912
    Nos siga no

    A Força Aérea dos EUA planeja implantar sistemas de armas a laser em seus caças em meados da década de 2020.

    A entidade militar aposta no Demonstrador de Laser de Alta Energia de Autoproteção (SHiELD na sigla em inglês) desenvolvido pela companhia norte-americana Lockheed Martin, a fim de proteger os caças de mísseis ar-ar e terra-ar.

    Em primeiro lugar, os lasers ajudariam a proteger os caças mais antigos que não dispõem de tecnologia furtiva para escaparem do inimigo, como é o caso do F-15E e F-15C, assim como o F-15EX Eagle, F-16 Fighting Falcon e talvez até mesmo o A-10C Warthog.

    O SHiELD consiste de um laser montado em uma cápsula, fixado na fuselagem ou asa de um avião de combate para derrubar mísseis ar-ar e terra-ar, aponta o site da Popular Mechanics.

    Os caças da atualidade possuem em grande parte apenas defesas passivas contra mísseis: os pilotos podem tomar medidas evasivas tentando voar fora do arco de sensores de um míssil, ou lançar flares – uma contramedida defensiva usada para despistar mísseis guiados por infravermelhos.

    Imagem mostra avião de combate AC-130 usando arma de laser
    © Foto / DARPA
    Imagem mostra avião de combate AC-130 usando arma de laser
    Um laser seria a primeira defesa antimíssil "ativa" no mundo de combate aéreo, que em teoria seria capaz de derrubar um míssil.

    O portal enfatiza a enorme utilidade do laser no espaço aéreo, uma vez que pode ser impulsionado pelo motor do avião, o que torna desnecessário levar um carregador de armas a bordo e proporciona teoricamente um número ilimitado de disparos.

    No entanto, a arma possui também algumas desvantagens, em particular o fato de as condições atmosféricas, como sejam a umidade da água e a fumaça, diminuírem rapidamente a intensidade de um laser. Além disso, quanto mais um raio se desloca, mais fraco se torna.

    É também necessário que o laser esteja focado em um míssil por tempo suficiente para ter efeito. Ao contrário dos mísseis cujas ogivas liberam muita energia em uma única explosão devastadora, um laser emite um fluxo constante de luz concentrada que aquece o alvo até que algo falhe ou exploda. De fato, um míssil que viaje a velocidades muito altas pode ser um alvo difícil de ser focalizado por um feixe.

    Mais:

    Pentágono pretende testar canhão a laser de 60 kW a bordo de aeronaves
    'Capacidades extremamente limitadas': analista avalia eficácia de nova arma a laser dos EUA
    Força Aérea dos EUA receberá veículos que eliminarão munições não detonadas com laser
    Tags:
    F-16, mísseis antiaéreos, Lockheed Martin, caças, arma a laser, Força Aérea dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar