01:19 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    215730
    Nos siga no

    A revista norte-americana Military Watch ressaltou a necessidade de a Venezuela renovar sua frota de aeronaves, caso pretenda conter os novos caças brasileiros Gripen.

    A entrega dos primeiros caças Gripen à Força Aérea do Brasil (FAB) serviu para anunciar uma grande mudança no equilíbrio do poder aéreo na América do Sul, cita a revista. 

    Isso porque os brasileiros passaram a contar com 36 das 72 aeronaves encomendadas, permitindo com que a FAB tenha acesso a avançados mísseis ar-ar, bem como poderosos radares AESA e sistemas de guerra eletrônica.

    Com isso, a Venezuela, que era considerada superior ao Brasil, deve passar a pensar em elevar suas capacidades de guerra aérea com novas aquisições, cita a revista.

    Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, participa da apresentação do primeiro caça F-39E Gripen da FAB na Base Aérea de Brasília, em 23 de outubro de 2020
    Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, participa da apresentação do primeiro caça F-39E Gripen da FAB na Base Aérea de Brasília, em 23 de outubro de 2020

    Anteriormente, a Venezuela já havia mostrado interesse nos caças russos Su-35, contudo, a situação financeira do país torna esta aquisição um tanto difícil. Nesse caso, uma opção mais econômica seria a aquisição de jatos médios ou leves para substituir os caças norte-americanos F-16.

    Outra opção para os venezuelanos seria a aquisição dos caças russos MiG-35 de geração 4++, já que estas aeronaves possuem grandes capacidades, além de ter custos operacionais relativamente baixos.

    Primeira aeronave multimissão F-39E Gripen é apresentada oficialmente na Base Aérea de Brasília.
    © Foto / Isac Nobrega/Divulgação/Palácio do Planalto
    Primeira aeronave multimissão F-39E Gripen é apresentada oficialmente na Base Aérea de Brasília.

    Além disso, acredita-se que o MiG-35 apresente vantagens em relação aos caças Gripen E, como, por exemplo, sua alta resistência, maior velocidade e capacidade de voar em altitudes mais elevadas, bem como sua manobrabilidade.

    Outra aeronave que poderia ser adquirida pela Venezuela seria o caça chinês J-10C, que possui as mesmas tecnologias, contudo é mais barato e tem acesso a diferentes tipos de sofisticados mísseis ar-ar.

    Vale ressaltar que a China ainda poderia oferecer à Venezuela o caça leve JF-17, uma aeronave leve e semelhante ao sueco Gripen, além de ter um custo operacional mais compatível para a economia venezuelana.

    Mais:

    Primeiro caça Gripen da FAB deve chegar ao Brasil em setembro
    Pedido e desenvolvido com o Brasil, caça sueco Gripen F começa a tomar forma (VÍDEO)
    Especialista avalia vantagens e desvantagens do novo caça da FAB Gripen NG
    Tags:
    Venezuela, Brasil, Força Aérea, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar