20:42 05 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    266
    Nos siga no

    O Departamento de Estado dos Estados Unidos aprovou potencial venda de quatro drones MQ-9B Reaper e hardware associado a Taiwan. O acordo é um de muitos de bilhões de dólares de fornecimento de armamento a Taiwan pelos EUA.

    A Agência de Cooperação de Segurança e Defesa (DSCA, na sigla em inglês), agência do Pentágono para gestão do programa de vendas militares estrangeiras, anunciou nesta terça-feira (3) a aprovação do potencial negócio de US$ 600 milhões (R$ 3,45 bilhões) pelo Departamento de Estado dos EUA.

    De acordo com DSCA, a venda incluirá quatro drones Reaper e quatro estações de controle terrestre para pilotá-los, duas estações móveis e duas estações fixas. Há também a compra de muitas peças de reposição para outros equipamentos. Os veículos aéreos não tripulados são construídos pela empresa norte-americana General Atomics.

    "A capacidade impede ameaças regionais e vai reforçar a autodefesa do destinatário. O destinatário não terá dificuldades de integração deste sistema em suas Forças Armadas", afirmou DCSA. "A potencial venda do equipamento e apoio não alterará a balança militar básica na região."

    No entanto, o acordo não é fechado até que os legisladores em Washington e Taipé o aprovem.

    Quando a venda foi anunciada em agosto, Pequim denunciou que este acordo é uma violação do princípio Uma Só China. Pequim considera Taiwan sua província rebelde e acredita que a ajuda dos EUA a Taiwan é interferência nos assuntos internos da China.

    Os Estados Unidos mudaram seu reconhecimento da legitimidade do governo chinês de Taiwan para a China em 1978, admitindo que a República Popular da China tinha derrotado a República da China e vencido a guerra civil em 1949.

    Militares norte-americanos preparam um drone MQ-9 Reaper para exercícios de voo
    Militares norte-americanos preparam um drone MQ-9 Reaper para exercícios de voo

    A notícia surge depois de operadores dos drones MQ-9 Reaper da Força Aérea dos EUA terem sido flagrados com emblema no uniforme de um drone Reaper sobrevoando o que parece ser o mapa da China pintado de vermelho.

    O jornal Global Times, operado pelo Partido Comunista da China, chamou este passo de "uma provocação extremamente arrogante", e acrescentou que a defesa antiaérea chinesa pode facilmente derrubar os drones.

    Enquanto o governo de Taipé historicamente manteve a legitimidade do governo chinês desde 1912, a chegada ao poder da presidente taiwanesa Tsai Ing-wen em 2016 sinalizou uma mudança de atitude, com sua coligação do Partido Democrático Progressista sendo mais favorável a declaração de Taiwan como nação independente da China. Pequim afirmou que se isso acontecesse, haveria guerra.

    A China tomará respostas legítimas e necessárias à luz de mudança de circunstâncias, anunciou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, de acordo com a agência Reuters.

    Nos últimos meses, os EUA fecharam vários acordos com Taiwan, inclusive de US$ 1 bilhão (R$ 5,7 bilhões) para venda de mísseis de cruzeiro de longo alcance, de US$ 2,37 bilhões (R$ 13,6 bilhões) para venda de artilharia de foguetes e de US$ 8 bilhões (R$ 46 bilhões) para venda de caças-interceptadores avançado F-16V Viper.

    Mais:

    Pequim promete sancionar entidades dos EUA que participarem da venda de armas a Taiwan
    Alemanha precisa posicionar navios no oceano Índico contra China, diz ministra
    EUA aprovam US$ 1,8 bilhão em possível venda de armas para Taiwan
    Após rumores da mídia, VÍDEO mostra suposta realocação de mísseis da China perto de Taiwan
    Força Aérea dos EUA confirma voo de seu avião espião sobre Taiwan (FOTOS)
    Tags:
    Defesa, VANT, drone, Taiwan, China, EUA, eua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar