07:03 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2119
    Nos siga no

    A Sikorsky-Boeing informou que o helicóptero de assalto de próxima geração continua expandindo suas capacidades, alcançando novas velocidades e abrindo caminho para uma aeronave de próxima geração do Exército dos EUA.

    De acordo com o vídeo divulgado pela empresa norte-americana, o envelope de voo foi expandido para preparar a próxima geração do helicóptero de assalto do Exército norte-americano, alcançando novas velocidades e manobrabilidade de voo.

    ​O Sikorsky-Boeing SB-1 Defiant continua expandindo o envelope de voo, alcançando novas velocidades e abrindo caminho para o helicóptero de assalto de próxima geração do Exército dos EUA.

    Além disso, a aeronave, que faz parte do programa de modernização da frota de helicópteros, elevou suas capacidades de letalidade e sobrevivência.

    Há alguns meses, o protótipo do helicóptero Sikorsky-Boeing SB-1 Defiant havia atingido uma velocidade recorde de 379 km/h.

    O Defiant é altamente manobrável e foi baseado na tecnologia do Sikorsky, que integra rotores coaxiais, controles de voo por comando eletrônicos (fly-by-wire) e um sistema de propulsão adicional.

    Os rotores principais contrarrotativos fornecem maior elevação, estabilidade e suavidade. Isso faz com que o helicóptero atinja maior velocidade de subida e vantagens na decolagem e no pouso vertical (VTOL, na sigla em inglês) em relação aos helicópteros convencionais.

    A aeronave é projetada para voar a uma velocidade de até 460 quilômetros por hora e deve entrar em operação a partir de 2030.

    Mais:

    VÍDEO mostra avião espião dos EUA sendo interceptado por caça russo no mar Negro
    'Temendo e espionando': EUA flagram protótipo de avião de reconhecimento da China (FOTOS)
    China condena 'invasão' de avião espião dos EUA em sua zona aérea restrita
    Tags:
    Sikorsky, Boeing, Exército, testes, EUA, helicópteros, helicóptero
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar