15:57 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    115
    Nos siga no

    Pela primeira vez, a Força Aérea dos EUA atualizou o código do software de uma aeronave durante voo.

    A Força Aérea norte-americana testou o novo software a bordo do avião de espionagem U-2, uma das mais antigas e icônicas de seu inventário, revela o portal C4ISRNET.

    Para transmitir o código do software do desenvolvedor em terra ao U-2 em pleno voo, foi usado o sistema Kubernetes, que permite aos seus usuários automatizarem e administrarem aplicações de software. A tecnologia foi originalmente criada pelo Google e atualmente é mantida pela Fundação de Computação de Nuvem Nativa.

    Aeronave U-2 dos EUA decloando da base de Osan na Coreia do Sul (foto de arquivo)
    © AP Photo / Lee Jin-man
    Aeronave U-2 dos EUA decloando da base de Osan na Coreia do Sul (foto de arquivo)

    Para a demonstração, o U-2 empregou o sistema para "rodar avançados algoritmos de aprendizado de máquina" para o primeiro voo certificado por computadores a bordo da aeronave. A operação modificou o software sem negativamente afetar o voo ou sistemas de missão, revelou a Força Aérea norte-americana.

    "A combinação bem-sucedida do legado do sistema de computador do U-2 com o moderno software Kubernetes foi um significante março para o desenvolvimento de software de contentorização de sistemas de armas existentes da Força Aérea", declarou Nicolas Chaillan, chefe do Escritório de Softwares da Força Aérea dos Estados Unidos.

    Segundo a coronel Heather Fox, comandante da 9ª Esquadrilha de Reconhecimento, a demonstração poderia levar a mais experimentos utilizando o avião espião como veículo de testes para o desenvolvimento rápido de novas atividades de software.

    "A integração do Kubernetes no U-2 capitaliza a elevada linha de altitude de visão e o torna ainda mais fatal em um ambiente em disputa", disse Chaillan.

    A 9ª Esquadrilha de Reconhecimento é a única a operar os 33 aviões U-2 da Força Aérea dos EUA. Ainda que o primeiro tenha decolado em 1955, militares estão conseguindo preservar a viabilidade destes antigos aviões.

    Mais:

    'Provocação arrogante': Pequim critica insígnia da Força Aérea dos EUA de drone sobrevoando China
    Será que U-2 da OTAN conseguirão espionar a Rússia?
    Avião espião U-2 realiza raro sobrevoo na Califórnia (VÍDEO)
    Tags:
    Defesa, atualização, software, Força Aérea dos EUA, EUA, aeronave
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar