18:46 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    136
    Nos siga no

    A SpaceX e L3 Harris vão contribuir com satélites para o rastreamento de armas hipersônicas por meio de ordens da Agência de Desenvolvimento Espacial (SDA, na sigla em inglês) dos EUA.

    Por meio de contratos, cada empresa vai desenvolver quatro satélites equipados com um largo campo de visão (WFOE, na sigla em inglês) e infravermelho contínuo suspenso (OPIR, na sigla em inglês). Operando na órbita inferior da Terra, os sensores vão fazer parte da fracção inicial da camada de rastreamento da agência – o novo esforço de rastreamento de armas hipersônicas do Pentágono.

    "Esta camada de rastreamento da SDA vai consistir em uma constelação heterogênea multiplicada de veículos espaciais WFOV, que vão prover cobertura global contínua. Isto vai se combinar com as atividades da Agência de Defesa de Mísseis, uma vez que constroem seu Sensor Espacial de Rastreamento Balístico e Hipersônico [HBTSS, na sigla em inglês] e veículo de meio campo de visão [MFOV, na sigla em inglês]", comentou ao portal C4ISRNET Mark Lewis, subsecretário de Pesquisa e Engenharia do Pentágono.

    De acordo com o anúncio, a SpaceX vai receber US$ 149 milhões (R$ 830 milhões), enquanto a L3 Harris vai receber US$ 193 milhões (R$ 1,08 bilhão). De acordo com o diretor da SDA, Derek Tournear, os contratos são o resultado de uma competição aberta, com seleção baseada puramente em aspectos técnicos.

    De acordo com o diretor, apesar da experiência da SpaceX na constelação de satélites Starlink, a companhia norte-americana vai cooperar para desenvolver seus sensores.

    Espaçonave de carga SpaceX Dragon
    © NASA
    Espaçonave de carga SpaceX Dragon

    Os contratos são o último desenvolvimento da agência para a Arquitetura de Defesa Espacial Nacional (NDSA, na sigla em inglês), uma constelação formada por milhares de satélites operando, primeiramente, na órbita terrestre baixa.

    Se espera que estes satélites integrem a seção de rastreamento da SDA, que vai prover cobertura global para rastreamento de ameaças hipersônicas. Segundo Tournear, os satélites devem ser lançados em setembro de 2022, com a primeira seção entrando em operação em 2024.

    Mais:

    Foguete da SpaceX é lançado na Flórida em 1ª missão tripulada a partir dos EUA em 9 anos (VÍDEO)
    Israel coloca em operação novíssimo satélite espião Ofek-16
    Índia lança com êxito míssil hipersônico Shaurya com alcance de 1.000 km
    Tags:
    espaço, armas hipersônicas, SpaceX, EUA, satélites
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar