15:12 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1918
    Nos siga no

    Taiwan informou que a Força Aérea da República da China (ROCAF) foi forçada a acionar seus caças após uma aeronave militar de vigilância chinesa entrar na sua Zona de Identificação de Defesa Aérea (ADIZ, na sigla em inglês).

    O Ministério da Defesa Nacional da República da China informou nesta quinta-feira (1º) que os sistemas de defesa aérea foram ativados e os caças da ROCAF foram acionados depois de uma aeronave Y-8 da Força Aérea do Exército de Libertação Popular entrar na Zona de Identificação de Defesa Aérea no sudoeste de Taiwan.

    ​Uma aeronave antissubmarino Y-8 do ELP entrou em 1º de outubro na ADIZ sudoeste de Taiwan, com a trajetória de voo na ilustração. Caças da ROCAF foram acionados e sistemas de mísseis de defesa antiaérea foram ativados para monitorar sua atividade. Não importa o que aconteceu, vamos continuar a proteger o nosso país com firmeza.

    Episódios semelhantes se tornaram bastante comuns nos últimos meses. Após um incidente que ocorreu em 21 de setembro, envolvendo no total 37 aeronaves chinesas, Taipé salientou que tem o direito de "autodefesa e a contra-atacar".

    Anteriormente em uma base aérea de Taiwan foi revelado que a Força Aérea taiwanesa equipou seus aviões com mísseis de cruzeiro ar-terra que permitem atingir a região continental da China.

    Mais:

    China estaria realizando exercícios militares perto do estreito de Taiwan
    Taipé revela mísseis capazes de atingir China do coração do estreito de Taiwan (FOTO)
    Recado à China: 'Não temos medo do inimigo', afirma Taiwan ao defender 'direito de contra-ataque'
    Tags:
    Estreito de Taiwan, Exército Popular de Libertação (ELP), China, voo de reconhecimento, avião espião, caças, defesa antiaérea
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar