00:20 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3341
    Nos siga no

    A Brigada de Infantaria Paraquedista operou o sistema de aeronaves remotamente pilotadas em ambiente amazônico.

    A ação fez parte da Operação Amazônia 2020, o maior exercício de adestramento militar realizado na região, conforme o Exército Brasileiro.

    A Brigada de Infantaria Paraquedista realizou seis missões de voo de reconhecimento utilizando um Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas (SARP) de categoria 1, que é composto por duas aeronaves brasileiras FT-100 Horus.

    1 / 4
    Brigada de Infantaria Paraquedista opera sistema de aeronaves remotamente pilotadas em ambiente amazônico

    A utilização do FT-100 marcou o primeiro voo de um SARP categoria 1 da Força Terrestre em ambiente amazônico desde a adoção dos equipamentos, que ocorreu em 2016.

    Durante a operação, o equipamento teve a missão de obter dados e imagens de tropas e instalações inimigas em território hostil. Os dados obtidos foram transmitidos pelos percursores infiltrados via Internet satelital.

    Mais:

    Destruição ambiental: Brasil perdeu área do tamanho da Espanha em menos de 20 anos
    Como o Brasil pode recuperar investimento estrangeiro perdido?
    Brasil, Indonésia e Turquia receberão vacina ao mesmo tempo que China, diz executivo da SinoVac
    Tags:
    Amazônia, exercício militar, exercícios táticos, exercício, drone, forças terrestres, Exército, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar