08:52 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    51913
    Nos siga no

    A Índia está desenvolvendo um arsenal para tentar conter a China, e a principal arma do país é o míssil de cruzeiro Brahmos, que possui uma ogiva de 300 quilos.

    Além do Brahmos, que pode alcançar 500 quilômetros, os indianos contam com o míssil Nirbhay de 800 quilômetros e o míssil antiaéreo Akash, que pode atingir ameaças aéreas a 40 quilômetros de distância.

    De acordo com fontes citadas pelo Hindustan Times, a Índia implantou estes mísseis para se preparar para o pior cenário possível em meio à tensão com a China na Linha de Controle Real (LAC, na sigla em inglês).

    Protótipo do míssil BrahMos-NG no caça Sukhoi SU-30 MKI no decorrer da exposição Aero India 2019 em Bangalore
    © Sputnik / Dmitry Strugovets
    Protótipo do míssil BrahMos-NG no caça Sukhoi SU-30 MKI no decorrer da exposição Aero India 2019 em Bangalore

    O míssil Brahmos nas versões ar-ar e ar-terra pode se encarregar de pistas de pouso no Tibete e em Xinjiang, bem como de navios de guerra no oceano Índico. Além disso, os mísseis podem ser usados pelos caças Su-30 MKI para combater qualquer ameaça do Exército de Libertação Popular (ELP) da China.

    Tanto a Índia como a China têm concentrado tropas na região contestada de Ladakh, no Himalaia, onde os dois países rivais estão envolvidos em um impasse fronteiriço. Em 1962, ocorreu uma guerra fronteiriça que deixou mais de 10.000 mortos.

    Mais:

    Tensão na fronteira: Índia envia tanques T-90 a Ladakh, na linha divisória com China
    Em meio a tensões na Caxemira, China pede à Índia que unam forças contra EUA
    Índia se prepara para instalar 35 mil soldados ao longo da fronteira com China, diz Bloomberg
    Tags:
    China, Índia, mísseis de cruzeiro, mísseis balísticos, sistema de mísseis, mísseis guiados, mísseis
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar