05:08 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    81026
    Nos siga no

    Dois bombardeiros B-52 dos EUA simularam um ataque à "fortaleza da Rússia no Leste Europeu", Kaliningrado.

    A incursão em Kaliningrado seria um treinamento em caso de guerra que teria como objetivo criar esquema em importante lacuna de uma das regiões mais fracas da OTAN, segundo escreve a revista Forbes.

    Os bombardeiros estratégicos decolaram da Base Aérea de Fairford no Reino Unido e sobrevoaram o mar Báltico na região de Suwalki, que é uma estreita zona entre Kaliningrado e Bielorrússia, antes de tomar rumo ao norte, passando perto da Suécia e retornando para o Reino Unido.

    A trajetória do voo permitiu que os bombardeiros estratégicos voassem em torno de Kaliningrado, um enclave russo localizado entre a Polônia e a Lituânia. Caças Typhoon da Força Aérea da Itália acompanharam os B-52 durante voo sobre a Letônia.

    ​Olhe bem! Hoje (25) dois bombardeiros B-52 da 5ª Ala de Bombardeiros da Forças Aérea dos EUA sobrevoaram Letônia. Os B-52 foram acompanhados por dois caças italianos Eurofighter, demonstrando o compromisso dos EUA com os aliados da OTAN e a nossa interoperabilidade com os nossos parceiros.

    Esta região russa está repleta de sistemas de defesa antiaérea S-300 e S-400, bem como de mísseis antinavio de ataque terrestre Oniks e sistemas de mísseis Iskander. É um espinho russo no flanco da OTAN, o que explicaria por que a Força Aérea dos Estados Unidos estaria treinando para atacar Kaliningrado, escreve a revista.

    Anteriormente, três bombardeiros deste tipo simularam ataques aéreos à região russa de Kaliningrado com mísseis de cruzeiro a partir do espaço aéreo europeu.

     

    Mais:

    Bielorrússia detecta movimentação de tropas da OTAN a 15 km da fronteira do país
    General da Força Aérea revela preocupação dos EUA com capacidades nucleares de Rússia e China
    Atividades de aviões espiões estrangeiros sobre o mar Negro aumentaram 40% em 2020, afirma Rússia
    Tags:
    S-400, Kaliningrado, ataque aéreo, mar Báltico, Letônia, OTAN, EUA, bombardeiro estratégico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar