06:31 01 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4710
    Nos siga no

    O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Ryabkov afirmou que as chances de renovação do Tratado START são mínimas e que a Rússia não participará de uma corrida armamentista.

    "Todas estas técnicas de ultimato reduzem as chances de alcançar qualquer acordo", afirmou Ryabkov, ao comentar os métodos utilizados pelos EUA relativamente à prorrogação do tratado.

    O vice-ministro também ressaltou que o tratado prejudica a Rússia, já que não contém diversos sistemas que os EUA estão desenvolvendo, favorecendo assim o país norte-americano.

    Apesar de não haver uma data exata para as consultas, a nível de especialistas, entre os dois países, ambos seguem trabalhando internamente, porém, os EUA tentam pressionar a Rússia a mudar sua abordagem e acordar um novo tratado.

    Por sua vez, Ryabkov deixou claro que o país não teme as possíveis novas sanções dos EUA, e que estas medidas não afetarão a posição do país.

    "Não tememos as sanções norte-americanas, já estamos acostumados com elas. Isso não mudará de maneira nenhuma nossa abordagem. Nossa cooperação com o Irã será mantida [...]", ressaltou.

    Marshall Billingslea, o enviado especial da Casa Branca para o Controle de Armas, disse neste domingo (20) que Washington ofereceu a Moscou a extensão do Tratado de Redução de Armas Estratégicas (START) por menos de cinco anos.

    Em Viena, na Áustria, o enviado especial da Casa Branca para o controle de armas, Marshal Billingslea, fala em coletiva de imprensa ao lado do vice-chanceler da Rússia, Sergei Ryabkov, sobre controle de armas nucleares, em 23 de junho de 2020.
    © AP Photo / Ronald Zak
    Em Viena, na Áustria, o enviado especial da Casa Branca para o controle de armas, Marshal Billingslea, fala em coletiva de imprensa ao lado do vice-chanceler da Rússia, Sergei Ryabkov, sobre controle de armas nucleares, em 23 de junho de 2020.

    O prazo teria como motivação a necessidade de elaborar um novo documento multilateral o mais rápido possível, segundo Billingslea. Em maio, Robert O'Brien, o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, disse duvidar de que os EUA viessem a abandonar o Novo START.

    O Novo START é o último acordo de controle de armas em vigor entre Moscou e Washington após o colapso do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário. No acordo, que foi assinado em 2010, os EUA e a Rússia concordaram em reduzir o número de mísseis nucleares estratégicos pela metade e limitar o número de ogivas nucleares estratégicas a 1.550 cada. O tratado termina em 5 de fevereiro de 2021.

    Mais:

    EUA criam 'porta secreta' em negociações do START III para poder sair do tratado, diz especialista
    EUA estariam se preparando para conversar com Rússia sobre Novo START
    Estariam EUA arranjando pretextos para sair do tratado Novo START?
    Tags:
    START III, EUA, mísseis balísticos, mísseis, corrida armamentista
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar