18:57 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2430
    Nos siga no

    O obuseiro autopropulsado russo de nova geração 2S43 Malva é capaz de eliminar armas nucleares táticas do adversário, segundo o Instituto Central de Pesquisa Científica Burevestnik, do consórcio Uralvagonzavod.

    O equipamento é projetado para destruir postos de comando de um inimigo potencial, fortificações, centros de comunicação, baterias de artilharia, veículos blindados e sistemas de defesa aérea.

    ​Obuseiro avançado 2S43 Malva, de 152 mm, baseado no chassi do BAZ-6010-027.

    De acordo com o portal russo Russkoe Oruzhie, o obuseiro de 152 milímetros conta com um alcance de 24,5 km, podendo efetuar sete disparos por minuto, uma velocidade maior que a de outros sistemas de artilharia.

    O Malva, implantado no chassi de um caminhão militar todo-terreno de quatro eixos da Fábrica de Automóveis de Briansk, pode operar com uma orientação vertical de -3 a +70 graus e horizontal de mais ou menos 30 graus.

    ​Características divulgadas pelo Instituto Central de Pesquisa Científica Burevestnik do obuseiro autopropulsado 2S43 Malva, de 152 mm, instalado no chassi do caminhão militar 8x8 BAZ-6010-027. Ele tem um alcance máximo de 24,5 km e pode disparar 7 tiros por minuto.

    O obuseiro representa uma nova geração de armas de artilharia das forças terrestres, que incluem o Magnolia, Floks e Drok.

    O consórcio Uralvagonzavod indica que o equipamento possui grande mobilidade, alta precisão, além de contar com automatização das principais operações e um sistema digital unificado de controle de fogo.

    Mais:

    Jornal chinês apelida de 'máquina letal' tanque russo T-90
    Sistema russo 'assassino de tanques' Kornet elimina alvos em câmera lenta (VÍDEO)
    Tanques T-14 Armata russos poderão em breve ser exportados para Índia
    Tags:
    artilharia, Rússia, ataque nuclear, equipamento militar, obuseiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar