02:36 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    61143
    Nos siga no

    No dia 31 de agosto, três bombardeiros B-52H da Força Aérea dos EUA simularam ataques aéreos à região russa de Kaliningrado com mísseis de cruzeiro lançados a partir de espaço aéreo europeu.

    "Segundo nossa avaliação, durante o evento as tripulações dos B-52H praticaram posicionamento para uso de mísseis de cruzeiro realizando ataque convencional com mísseis contra instalações na região de Kaliningrado e outras regiões ocidentais de nosso país", afirmou Sergei Surovikin, comandante da Força Aeroespacial russa.

    O comandante considera os exercícios com os bombardeiros norte-americanos próximos da fronteira russa como uma "provocação".

    Um bombardeiro estratégico B-52 com seu jogo de munições (foto de arquivo)
    Um bombardeiro estratégico B-52 com seu jogo de munições (foto de arquivo)

    Na ocasião, os bombardeiros voaram sobre os Países Baixos, Alemanha, Polônia e países bálticos, até as proximidades de um polígono da Estônia.

    As aeronaves norte-americanas foram monitoradas por unidades da Frota do Báltico ao longo de todo o percurso.

    "Para impedir a violação do espaço aéreo russo por parte dos bombardeiros norte-americanos foram colocados no ar dois caças Su-27 da aviação naval da Frota do Báltico", ressaltou Surovikin.

    Mais:

    Bombardeiro B-52 dos EUA transporta míssil hipersônico em novo teste (FOTOS)
    Base aérea no extremo oeste da China pode estar abrigando bombardeiros nucleares, diz mídia
    Bombardeiros chineses participam de manobras no mar do Sul da China, anuncia Pequim
    Tags:
    Rússia, eua, bombardeiros, Bombardeiro, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar