07:25 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    394
    Nos siga no

    O Exército norte-americano reciclou motores de foguetes usados para economizar até metade do valor gasto em mísseis de teste.

    Os militares norte-americanos estão criando mísseis "zumbis", já que terão uma vida curta enquanto são utilizados para treinamentos.

    Com isso, os EUA esperam economizar uma grande quantia de dinheiro, pois não precisarão obter novos equipamentos, bastando reutilizar os anteriores durante seus testes e demonstrações, segundo o portal Defense News.

    Sistema de mísseis antibalísticos dos EUA, THAAD
    Sistema de mísseis antibalísticos dos EUA, THAAD

    O Exército norte-americano testou pela primeira vez a ideia de utilizar motores de antigos foguetes para alimentar mísseis em 2016, quando testou um míssil balístico de curto alcance chamado Pathfinder Zombie.

    "Foi uma grande vantagem para nós sermos capazes de fornecer um alvo mais acessível e eficaz [...]. Podemos reverter isso rapidamente e oferecer apoio aos testes operacionais", afirmou Thomas Webber, diretor do Centro Técnico do Comando de Defesa Espacial e de Mísseis do Exército norte-americano.

    Webber ressaltou que o Exército economizará até 50% com a reciclagem de mísseis antigos.

    Estes mísseis podem simular os alvos dos sistemas de mísseis antiaéreos Patriot e Defesa Terminal de Área de Alta Altitude (THAAD, na sigla em inglês) utilizados pelo Exército dos EUA, como o Pathfinder Zombie, que foi usado para testar a capacidade do Patriot.

    Mais:

    Militares dos EUA estariam testando míssil hipersônico para Força Espacial
    Trump diz que EUA desenvolvem míssil hipersônico 17 vezes mais rápido do que os atuais
    Teste final de míssil de longo alcance dos EUA mostra 'desempenho sem falhas'
    Tags:
    economia, eua, zumbis, teste, alvos, míssil balístico, míssil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar