10:01 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    6713
    Nos siga no

    Escalada de tensão entre as maiores economias do mundo tem novo capítulo: o governo americano estaria negociando a venda de drones para Taiwan, o que deve piorar a relação EUA-China, segundo Reuters.

    O governo dos EUA está negociando a venda de pelo menos quatro drones de vigilância SeaGuardian – uma versão bastante modificada do famoso MQ-9 Reaper, também conhecido como Predator B – para as autoridades taiwanesas, informou a agência Reuters, citando relatos de seis fontes anônimas norte-americanas.

    A venda dos veículos aéreos não tripulados foi autorizada silenciosamente pelo Departamento de Estado dos EUA, mas as fontes ouvidas pela Reuters não sabem dizer se as autoridades norte-americanas aprovaram a exportação dos drones com armas acopladas.

    General Atomics MQ-9 Reaper na Estação Aeronaval de Corpus Christi, no Texas, EUA
    © AP Photo / Eric Gay
    General Atomics MQ-9 Reaper na Estação Aeronaval de Corpus Christi, no Texas, EUA
    O acordo precisa ser aprovado por membros do Congresso norte-americano, que podem vetar para não piorar ainda mais as relações de Washington com Pequim, que considera Taiwan parte de seu território. O Congresso dos EUA deverá receber a notificação formal do acordo já em setembro.

    MQ-9 Reaper modificado

    O SeaGuardian é essencialmente um MQ-9 Reaper redesenhado pela empresa General Atomics para permitir que o drone voe em espaço aéreo civil fora dos EUA e cumpra os regulamentos da União Europeia.

    Assim como a versão original, o SeaGuardian não só realiza missões de reconhecimento como executa ataques ao solo. As fontes entrevistadas pela Reuters, no entanto, afirmam que ainda não estava claro se os drones enviados para Taiwan serão equipados com armas.

    Presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, discursando durante posse de seu segundo mandato presidencial
    © AP Photo / Taiwan Presidential Office via AP
    Presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, discursando durante posse de seu segundo mandato presidencial
    As negociações entre Washington e Taipé ocorrem após o governo taiwanês ter pedido a países estrangeiros que vendessem drones armados para Taiwan, explica a Reuters. Segundo a agência, a oferta dos EUA, que fora os quatro drones inclui também treinamento, suporte e estações terrestres, ronda os US$ 600 milhões (R$ 3,1 bilhões).

    Taiwan procura reforçar suas defesas diante do que considera serem movimentos cada vezes mais ameaçadores de Pequim, tal como a constante presença da força aérea chinesa e os exercícios navais perto de Taipé.

    Mais:

    EUA aprovam venda a Taiwan de mísseis Patriot por US$ 620 milhões
    China sanciona Lockheed Martin por venda de armas a Taiwan
    China agrava situação com Taiwan e vendas de armas à ilha continuarão, afirma Pentágono
    Aviões espiões dos EUA são flagrados perto da China e de Taiwan
    Tags:
    drones, Taiwan, China, Governo dos EUA, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar