18:20 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1253
    Nos siga no

    No domingo (28), dois bombardeiros do Exército de Libertação Popular da China teriam se aproximado da ilha de Taiwan depois de atravessar o estreito de Miyako, ao leste da ilha taiwanesa.

    No último domingo (28), dirigindo-se a partir do mar da China Oriental, dois bombardeiros chineses H-6K passaram pelo estreito de Miyako em aproximação da ilha de Taiwan. Em seguida, as aeronaves chinesas regressaram à base usando a mesma rota, de acordo com comunicado de imprensa do Estado-Maior do Ministério da Defesa do Japão.

    Em resposta, a Força Aérea de Autodefesa do Japão lançou caças para monitorar os bombardeiros.

    Ao voar pelo espaço aéreo a leste de Taiwan, o Exército de Libertação Popular da China demonstrou que pode atacar alvos não só no oeste da ilha.

    A partir do leste, aviões de guerra chineses também podem realizar missões de restrição de acesso, mantendo longe uma intervenção externa, afirmou ao jornal Global Times um especialista militar da China sob condição de anonimato.

    Song Zhongping, especialista militar e comentarista de TV, afirmou que a realização de operações militares chinesas nas zonas a leste e sudoeste de Taiwan indica que as forças chinesas estão treinando para conter potenciais reforços dos EUA e do Japão vindo de Guam e das ilhas Ryukyu.

    Somente em junho, aeronaves militares chinesas conduziram pelo menos oito missões no espaço aéreo do sudoeste de Taiwan.

    Mais:

    Caças chineses fazem 6ª incursão em zona defensiva de Taiwan, acusa Taipé
    Procurando autossuficiência militar, Taiwan apresenta seu novo avião de treino (FOTOS)
    Aviões militares de Taiwan e dos EUA sobrevoam área da costa sul da ilha
    Tags:
    interceptação, Exército Popular de Libertação, operação aérea, Taiwan, Japão, China, bombardeiro estratégico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar