01:07 19 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    101617
    Nos siga no

    A pandemia do coronavírus não afetou apenas as indústrias civis, mas também a militar. Perante a diminuição da produção dos caças F-35 devido à COVID-19, os EUA tomaram uma decisão mal vista pela Turquia.

    O Comitê do Senado para as Forças Armadas norte-americanas autorizou a Força Aérea a ficar com os seis caças que haviam sido fabricados para a Turquia.

    Washington tinha excluído o seu aliado da OTAN do programa do caça F-35 após Ancara adquirir os sistemas de defesa antiaérea russos S-400, não obstante a desaprovação e ameaças por parte dos EUA.

    Vale destacar que a Turquia fazia parte do programa não apenas comprando os caças, como também participando do seu desenvolvimento e fabricação. A previsão era que Ancara se tornasse o maior comprador dos caças F-35A.

    Desde então, o futuro das seis aeronaves já fabricadas a pedido do Ministério da Defesa turco estava coberto de incertezas. Agora, tendo ficado com eles, os militares norte-americanos planejam compensar, mesmo que parcialmente, a redução da fabricação dos F-35 devido a pandemia de COVID-19.

    Por sua vez, a Turquia já anunciou o início do desenvolvimento de seu próprio caça TF-X, ainda que o futuro seja incerto devido à falta de experiência na fabricação de aeronaves, aponta o portal Military Watch.

    Mais:

    F-35 da Força Aérea dos EUA cai durante voo de treinamento de rotina na Flórida
    EUA posicionam caças F-35 no Alasca em meio a relatos de interceptações de bombardeiros russos
    Foi por pouco: caça F-35 da Marinha dos EUA 'vai ao mar' depois de decolagem (VÍDEOS)
    Tags:
    EUA, Força Aérea, avião militar, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar