05:18 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 53
    Nos siga no

    O Comando de Operações Especiais da Força Aérea dos EUA planeja testar um laser de 60 quilowatts a bordo do novo avião AC-130J Ghostrider até 2022.

    "Se for bem-sucedido, e estamos planejando seu sucesso, ele irá alimentar nossos novos requisitos e potencialmente um novo programa no futuro", afirmou Melissa Johnson, diretora-executiva de programas de asas fixas, conforme cita a revista National Defense.

    Segundo Johnson, os sistemas de laser para uso da Força Aérea no AC-130J já foram testados em superfície, no Centro de Guerra Naval de Superfície, em Virgínia.

    Após anos de embate com o Pentágono para obter o financiamento adicional para o desenvolvimento da tecnologia a laser, a Força Aérea norte-americana finalmente obteve dinheiro suficiente para seguir com o desenvolvimento.

    A Força Aérea dos EUA anunciou os planos de introdução de armas de energia direcionada a bordo do AC-130J em 2015, e esperava realizar o teste do sistema neste ano, mas sofreu com a falta de financiamento.

    O canhão a laser baseado no Ghostrider, apontado como uma arma "menos letal" que pode paralisar, mas não matar os inimigos, é apenas um dos diversos programas do Pentágono para introduzir lasers potentes em seus equipamentos.

    Anteriormente, os EUA introduziram um novo sistema antidrone a bordo de seus navios de guerra com capacidade de combate.

    Além dos EUA, a China também está avançando no desenvolvimento de armas a laser, e trabalha em uma arma a laser ofensiva para ser utilizada em aeronaves.

    De acordo com a Popular Mechanics, a potência de 60 kW mencionada é suficiente para derreter uma antena parabólica, queimar o capô de um carro em movimento ou perfurar o casco de uma embarcação pequena.

    Mais:

    Pentágono quer que México reabra fábricas fornecedoras de produtos de defesa para EUA
    Pentágono desclassifica 3 filmagens de pilotos avistando OVNIs (VÍDEO)
    Pentágono aconselha Marinha dos EUA a reduzir frota de porta-aviões, segundo relatório
    Tags:
    Pentágono, EUA, avião de ataque, avião de assalto, avião de combate, avião militar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar