04:11 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3727
    Nos siga no

    EUA estão desenvolvendo programa militar que visa lançar ao espaço grande frota de satélites de órbita baixa capazes de monitorar toda a superfície do planeta.

    Atualmente, o Pentágono opera satélites de grande porte e de grande custo operacional.

    Para reduzir os gastos e aumentar a eficiência de seu sistema de satélites em caso de um deles ser abatido ou vir a cair, os militares americanos decidiram pela criação de frotas de satélites pequenos, de baixo custo e que ocuparão a órbita baixa da Terra.

    Para tanto, está em desenvolvimento o Projeto Blackjack que deverá lançar seus primeiros satélites já em 2020 e 2021, publicou a Agência de Projetos de Investigação Avançados de Defesa dos EUA (DARPA, na sigla em inglês).

    Ideia civil?

    A ideia teria partido do programa Starlink da SpaceX. Atualmente, o programa opera diversos satélites em órbita baixa e que visam prover acesso à Internet a qualquer lugar do globo.

    De forma semelhante, os satélites do projeto militar poderão cobrir todas as regiões do planeta dando informações importantes para o Pentágono de forma rápida e precisa.

    Além disso, em caso de conflito militar, se os EUA vierem a perder um de seus satélites, este poderia ser substituído por outro próximo.

    Tal substituição seria difícil de realizar caso o país dependa somente de grandes satélites para suas operações.

    Por sua vez, o sistema Pit Boss será usado para o gerenciamento da frota, excluindo assim a necessidade de interferência humana no gerenciamento.

    O primeiro aparelho a ser lançado ao espaço será o Mandrake 1, que carregará a bordo chips de processamento de supercomputadores. Logo em seguida, será lançado o Mandrake 2, um par de satélites pequenos com ligações intersatélite.

    Como parte do projeto, a primeira constelação de satélites deverá carregar sensores para passar dados via rádio às tropas, assim como auxiliar sistemas de navegação, localização e cronometragem.

    Mais:

    Pentágono quer US$ 17,7 bilhões para construção de submarinos nucleares
    Revelados detalhes da nova classe de navios totalmente autônomos desenvolvidos pelo Pentágono
    Boeing fornecerá mais de 1.000 mísseis a Arábia Saudita, Brasil e outros países, diz Pentágono
    Tags:
    vigilância, Telecomunicações, EUA, Pentágono, satélite
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar