23:52 04 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    159
    Nos siga no

    A Força Aérea dos EUA quer transformar três aeronaves de reabastecimento KC-135 da Guarda Nacional Aérea em aviões de reconhecimento WC-135, equipados para detectar explosões atômicas.

    A denominação oficial da aeronave é Constant Phoenix, no entanto os pilotos lhe chamam Sniffer (Farejador). Seu análogo civil é o Boeing-707 – aeronave quadrimotor de longo curso.

    As aeronaves serão equipadas com filtros de ar conectados a sensores, capazes de detectar as partículas radioativas que resultam de explosões nucleares. Além disso, os WC-135 terão sensores sísmicos e outros equipamentos que ajudarão o governo dos EUA a rastrear testes nucleares, de acordo com o portal National Interest.

    Estas aeronaves se encontram implantadas da base aérea de Offutt, no estado de Nebraska, realizando missões por todo o mundo.

    Em 2006, quando a Coreia do Norte realizou seu primeiro teste atômico, uma explosão subterrânea equivalente a cerca de um quiloton (ou seja,1.000 toneladas de dinamite), um aparelho WC-135 que voava do Japão detectou rapidamente a poeira radioativa do teste, avança o National Interest.

    As novas aeronaves de reconhecimento não serão propriamente "novas": são aviões de reabastecimento KC-135 construídos nos anos 60, agora readaptados e equipados com motores modernos, novo equipamento de navegação e comunicação. Para realização deste projeto a Força Aérea dos EUA planeja gastar US$ 200 milhões (R$ 1.077 bilhão).

    Mais:

    Mídia: novo avião de reabastecimento dos EUA será essencial para os caças norte-americanos
    O que caças dos EUA capazes de transportar bombas nucleares fazem na Europa?
    Promissor avião de reabastecimento dos EUA enfrenta falhas antes mesmo de entrar em serviço
    Tags:
    explosão nuclear, Força Aérea dos EUA, armas nucleares, WC-135, Boeing RC-135, avião de reconhecimento
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar