13:16 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    5281
    Nos siga no

    Os mísseis hipersônicos antinavio Tsirkon representam um perigo significativo mesmo que não tenham ogiva nuclear, escreve o portal militar National Interest.

    De acordo com a edição norte-americana, os mísseis Tsirkon serão aparentemente lançados de submarinos de propulsão nuclear do projeto Yasen, os mais recentes e mais avançados da Rússia. Os navios desta classe possuem casco de aço não magnético, difícil de detetar, que reduz significativamente ou mesmo elimina sua assinatura magnética.

    Os submarinos da classe Yasen são capazes de lançar mísseis de cruzeiro Kalibr e Oniks, no entanto, o jornal afirma que os mísseis Tsirkon conseguem atingir velocidades superiores a Mach 5.

    Embora se considere que os Tsirkon sejam armados com explosivos convencionais, isso não representa grande diferença visto que, voando a velocidades superiores a Mach 5, o míssil consegue gerar tanta energia cinética que, mesmo que a ogiva fosse armada com concreto, provocaria uma gigantesca explosão ao atingir o solo, ou um enorme buraco em um porta-aviões, escreve a edição.

    Lançamento de míssil antinavio de alta precisão Kalibr-NK a partir da corveta do projeto 21631 Vyshny Volochyok durante os exercícios militares da Frota do Mar Negro e do Distrito Militar do Sul da Rússia na Crimeia
    © Sputnik / Andrei Stanavov
    Lançamento de míssil antinavio de alta precisão Kalibr-NK a partir da corveta do projeto 21631 Vyshny Volochyok durante os exercícios militares da Frota do Mar Negro e do Distrito Militar do Sul da Rússia na Crimeia
    "O lançamento de mísseis hipersônicos de base submarina é uma capacidade potente. Os submarinos podem permanecer debaixo de água durante semanas ou meses, sem serem detectados. Embora se pense que o Tsirkon esteja armado com explosivos convencionais, isso pouco importa", escreve o NI.

    Além disso, a defesa contra estes mísseis é incrivelmente difícil, especialmente por estas armas terem enorme manobrabilidade. Usar interceptores cinéticos para derrubar um míssil hipersônico seria como disparar uma bala para atingir outra bala – uma tarefa praticamente impossível.

    Mais:

    'Poderiam mudar a balança no mar do Sul da China': National Interest avalia submarinos russos
    Revista norte-americana recorda como EUA 'perderam' submarino russo em 2018
    Qual será 1ª embarcação russa a contar com míssil hipersônico Tsirkon?
    Tags:
    The National Interest, porta-aviões, míssil hipersônico, Tsirkon, submarinos russos, submarino nuclear, 855 Yasen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar