20:57 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    6233
    Nos siga no

    É a primeira vez em quase três semanas que o líder norte-coreano acompanha um exercício militar do país, neste caso de lançamento de morteiros.

    O líder norte-coreano Kim Jong-un supervisionou mais um exercício de artilharia, informou a agência de notícias estatal KCNA, sem especificar a data de realização.

    Líder norte-coreano Kim Jong-un (fora da tela) supervisionando um exercício de subunidades de morteiros do Exército da Coreia do Norte, 10 de abril de 2020
    © REUTERS / KCNA
    Exercício de subunidades de morteiros do Exército da Coreia do Norte

    No entanto, a fonte normalmente relata as atividades de Kim no dia seguinte aos eventos. Esta foi a primeira vez desde 21 de março deste ano que o líder norte-coreano supervisionou manobras militares.

    Segundo a KCNA, Kim "orientou um exercício de uma subunidade de morteiros" com o objetivo de "avaliar sua capacidade de combate e poder de fogo". O exercício foi realizado "para reforçar ainda mais as capacidades de defesa do país", afirmou a agência.

    Durante o treinamento, que assumiu a forma de competição, Kim expressou "grande satisfação" e elogiou "a espantosa pontaria das unidades de morteiros".

    Líder norte-coreano Kim Jong-un orienta exercício de subunidades de morteiros do Exército da Coreia do Norte, 10 de abril de 2020
    © REUTERS / KCNA
    Líder norte-coreano Kim Jong-un orienta exercício de subunidades de morteiros do Exército da Coreia do Norte

    Em maio de 2019, a Coreia do Norte retomou os ensaios de armas após uma pausa de 17 meses e, desde então, realizou cerca de 15 testes, incluindo pelo menos dois de alegados motores de mísseis balísticos intercontinentais.

    Na sexta-feira (10), o país planeja realizar a reunião anual da Assembleia Popular Suprema (Parlamento), que se deverá centrar nas questões econômicas e nas medidas de prevenção contra o novo coronavírus.

    Até agora, a Coreia do Norte ainda não comunicou um único caso de infecção pelo SARS-CoV-2, mas afirmou que continua testando e tem mais de 500 pessoas em quarentena.

    O novo coronavírus já infectou mais de 1,6 milhão de pessoas e causou 95.735 mortes em todo o mundo, segundo a Universidade Johns Hopkins (EUA).

    Mais:

    Coreia do Norte: dia a dia em um dos poucos países sem casos oficiais da COVID-19
    Pyongyang afirma ter recebido carta de Trump sobre esforço de combate ao coronavírus
    'Aprenderam a evoluir depressa': general do Pentágono defende que EUA devem copiar Coreia do Norte
    Tags:
    Assembleia Popular Suprema, Kim Jong-un, KCNA, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar