13:37 06 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3201
    Nos siga no

    O bombardeiro estratégico Tu-160 só possui um defeito: não utilizar tecnologias furtivas, segundo uma revista militar norte-americana.

    O bombardeiro russo Tu-160 é o maior, mais rápido e mais pesado jamais construído. Estes são os atributos enumerados pela revista americana National Interest sobre o Tu-160, uma aeronave russa herdada da época soviética, que recentemente ganhou um novo folego.

    O Tu-160 em fase de modernização

    A revista indica que atualmente a Rússia trabalha em sua modernização e que a aeronave será equipada com novos motores e modernos sistemas de pilotagem.

    O avião possui uma importante capacidade de carga útil, que o permite levar a bordo uma grande variedade de armas convencionais e nucleares.

    As asas de geometria variável já não estão na moda, mas oferecem vantagens durante voos em baixa velocidade, especialmente durante a aterrissagem ou decolagem, em comparação com as asas fixas.

    Em altas velocidades, em particular supersônicas, as asas fixas provocam "arrastamento" desnecessário, as de geometria variável são mais eficazes. O Tu-160 "desdobra" suas asas em baixas velocidades e as "recolhe" em voo supersônico.

    Porém, a National Interest estima que há um grande defeito inerente à sua concepção: a aeronave não é furtiva.

    Primeiro teste do avião modernizado

    A construtora russa Tupolev anunciou em 2 de fevereiro ter pela primeira vez testado este bombardeiro pesado na modalidade supersônica de voo. A aeronave passa a ser dotada de uma vasta gama de armas e novos motores.

    Entre seus equipamentos, os engenheiros do grupo mencionaram novos sistemas de navegação e pilotagem assim como de comunicação e de controle, um novo radar e novos meios de guerra eletrônica.

    A entrega das aeronaves Tu-160M começará em 2021.

    Mais:

    Bombardeiros dos EUA entram na nova década em baixa histórica
    Bombardeiros estratégicos russos Tu-160 realizam voos de 15 horas (VÍDEO)
    Número de aeronaves militares estrangeiras detectadas perto das fronteiras da Rússia aumenta
    Tags:
    The National Interest, Força Aérea, Bombardeiro, Rússia, defesa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar