16:18 29 Março 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    11413
    Nos siga no

    Após testar o míssil SM-3 Block IIA, os EUA vão começar a experimentar seu sistema de defesa antimíssil para conter diretamente a Rússia, afirmou a chancelaria russa.

    "Estamos observando com preocupação como os EUA continuam a melhorar suas capacidades de defesa antimísseis de forma consistente, vigorosa e intensiva, com base em altas alocações e sérios avanços tecnológicos", disse o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov.

    "Os próximos testes da última modificação do míssil SM-3 Block IIA, que é o equivalente a um míssil balístico intercontinental, inserem-se neste contexto. Esses mísseis estão à disposição de poucos Estados", explicou Ryabkov em entrevista ao jornal Kommersant.

    "Por isso, a única conclusão possível é que os EUA estão começando a desenvolver seu sistema para nos confrontar diretamente, para construir um potencial que poderia começar a desvalorizar os meios russos de dissuasão nuclear", complementou.

    Vice-ministro interino das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, durante conferência de imprensa sobre BRICS, no dia 20 de janeiro de 2020
    © Sputnik / Maksim Blinov
    Vice-ministro interino das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, durante conferência de imprensa sobre BRICS, no dia 20 de janeiro de 2020

    Segundo Ryabkov, o lado russo tem afirmado repetidamente que "as medidas na área militar tomadas [por Moscou] nos últimos anos tornam possível garantir de forma segura esse potencial dissuasor nas condições de desenvolvimento futuro do sistema antimíssil americano".

    Mais:

    VÍDEO da Raytheon mostra lançamentos de seu míssil Griffin
    Antídoto contra Avangard: como EUA pretendem derrubar mísseis hipersônicos russos?
    Especialista: conceito de defesa antimísseis de Trump agravará relações com Rússia e China
    Tags:
    dissuasão, Sergei Ryabkov, sistema de míssil antiaéreo, míssil, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar