23:32 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1142
    Nos siga no

    Há 75 anos, um piloto soviético abateu um caça alemão Me-262 – o primeiro aparelho a turbo-jato em série do mundo. Logo as tecnologias de produção de tais aeronaves foram dominadas por outros países.

    Como a Alemanha nazista estava perdendo vantagem aérea tanto qualitativa como numérica durante a Segundo Guerra Mundial, a Luftwaffe (força aérea alemã) precisava de um avião capaz de combater as forças superiores do inimigo. Assim foi criado um dos seus primeiros programas para fabricar uma aeronave nova.

    Me-262

    O Me-262 era um avião metálico inteiriço de asa baixa com dois jatos de turbina a gás localizados sob a asa na parte externa dos pilares principais do trem de pouso. O sistema propulsor era composto por dois motores Jumo 004, que permitiam que o caça atingisse uma velocidade recorde de 900 quilômetros por hora e subisse a 11 mil metros, com uma reserva de combustível suficiente para mil quilômetros. O armamento principal do Me-262 eram quatro canhões MK-108 de 30 milímetros.

    Até o final da guerra, os jatos alemães abateram cerca de 150 aviões inimigos, com suas próprias perdas totalizando em cerca de 100 aeronaves. O grande número de abates se deve ao baixo nível de treinamento dos pilotos, falta de confiabilidade dos motores e interrupções nos fornecimentos às unidades de caças.

    Avião alemão Me-262A
    Avião alemão Me-262A

    Apesar do design revolucionário, os Me-262 eram lentos ao ganhar velocidade e altitude, e tinham manobrabilidade pior do que os aparelhos com motor de pistão.

    MiG-9

    O primeiro caça turbo-jato soviético MiG-9 foi concebido como um monoplano metálico inteiriço flutuante com asa intermédia e trem de aterrissagem de três rodas retrátil. A unidade propulsora era composta por dois motores turbo-jato RD-20, que permitiam que o avião alcançasse uma velocidade de 910 km/h, subisse 13,5 mil metros e voasse 800 quilômetros.

    O armamento principal do MiG-9 era um canhão N-37 de 37 mm e dois NS-23 de 23 mm.

    Do MiG-9 foram produzidas 600 unidades de 1946 a 1948, até que a URSS adotou o MiG-15 mais avançado.

    F-80

    O primeiro caça de produção em série a jato americano foi o Lockheed F-80 Shooting Star, que decolou pela primeira vez em janeiro de 1944.

    As aeronaves das séries mais tardias foram equipadas com um motor turbo-jato J33-A-35, que permitia ao avião F-80 acelerar até 933 quilômetros por hora e manter uma velocidade de cruzeiro de cerca de 800 quilômetros por hora, além de subir 14 mil metros e ter um alcance prático de 1.328 quilômetros. Suas principais armas eram seis metralhadoras de 12,7 mm, além de bombas e foguetes não guiados.

    Avião P-80 / F-80 Shooting Star
    Avião P-80 / F-80 Shooting Star

    Um total de 700, dos 1.700 F-80 construídos, foram perdidos durante os anos de operação. Mais de metade deles foram abatidos na Coreia. Os próprios F-80 obtiveram 18 vitórias aéreas nesta guerra, incluindo sobre quatro MiG-15.

    Gloster Meteor

    O primeiro caça britânico Gloster Meteor, que decolou pela primeira vez em março de 1943, era um clássico avião monolugar equipado com dois motores Rolls-Royce W.2B/23C Welland turbo-jato.

    Tinha uma velocidade máxima de 676 quilômetros por hora, alcance prático de dois mil quilômetros e podia subir a 15 mil metros. As características tácticas e técnicas mudaram ao longo dos anos, com o aparecimento de novas modificações da aeronave.

    Gloster Meteor foi o único avião a jato aliado que conseguiu combater na Segunda Guerra Mundial.

    Mais:

    Último ás soviético da Guerra da Coreia fala de operações secretas contra a Força Aérea dos EUA
    'Rei dos Ares': confira por que Rússia não abdica do 'velho' Su-24
    Como é caça MiG-17 soviético que está em serviço há 70 anos
    Tags:
    aeronaves, caças, Segunda Guerra Mundial, avião de combate, MiG
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar