13:30 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    386
    Nos siga no

    Países europeus aumentam seus gastos com defesa em meio a um cenário de dúvidas em relação ao compromisso militar dos Estados Unidos com o continente, de acordo com um relatório do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS, na sigla em inglês).

    O gasto de países europeus com defesa em 2019 foi de € 267 bilhões (R$ 1,25 trilhão), representando um aumento de 4,2% em relação ao ano anterior, conforme detalha o estudo anual sobre capacidades defensivas Militar Balance 2020, publicado na Conferência de Segurança de Munique.

    Para a Europa, a Rússia representa a maior fonte de preocupações, especialmente nas regiões fronteiriças com o gigante euroasiático. O Pentágono tem reforçado sua presença no continente após a anexação da Crimeia em 2014.

    Contudo, desde que Donald Trump assumiu a presidência norte-americana, a relação transatlântica tem passado por uma nova fase. Trump frequentemente acusa a Europa de se aproveitar dos Estados Unidos em termos de defesa, relata o portal Defense News. Neste contexto, o relatório do IISS argumenta que a presença de tropas dos EUA está perdendo seu brilho assim como os laços entre o país norte-americano e a Europa.

    O diretor do IISS, John Chipman, afirma que "dentro e fora da OTAN, a chegada de equipes e equipamentos adicionais norte-americanos não é mais propriamente suficiente para dispensar as preocupações de aliados e parceiros sobre a estratégia dos EUA, comprometimento, ou mesmo deter oponentes".
    Porta-voz da OTAN e ex-primeiro ministro da Noruega, Jens Stoltenberg
    © AP Photo / Virginia Mayo
    Porta-voz da OTAN e ex-primeiro ministro da Noruega, Jens Stoltenberg

    Por outro lado, Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN, ainda considera que o Ocidente, com a OTAN como sua maior organização de defesa, pode contar com os Estados Unidos. Em uma coletiva de imprensa, na Conferência de Segurança de Munique, Stoltenberg defendeu que o Ocidente mantém a habilidade de agir se necessário, citando a compromisso e presença de tropas norte-americanas na Europa como um grande suporte.

    Mais:

    Macron quer 'Europa soberana' e 'liberdade de ação' na área de defesa
    Parlamento da Macedônia do Norte ratifica adesão do país à OTAN
    Cova para aviação da OTAN: como modernos navios da Rússia responderiam à ameaça aérea
    Tags:
    Estados Unidos, OTAN, orçamento militar, defesa, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar