14:11 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    6191
    Nos siga no

    Integrantes do consórcio de armas russo Kalashnikov trataram de "destruir" a submetralhadora Shpaguin PPSh-41 da Segunda Guerra Mundial com disparos automáticos contínuos como parte de sua série "Destruidores de armas".

    Esta submetralhadora de 78 anos não se rendeu facilmente durante o teste de resistência, como mostra o vídeo gravado pela fabricante.

    Para o teste foram preparados 913 cartuchos 7.62 x 25 mm que também utilizava a pistola TT Tulski Tokarev, em cartuchos com forma de tambor para "destruir" a veterana PSh-41, desenvolvida por Georgui Shpaguin.

    A submetralhadora, fabricada em 1942, elevou sua taxa de tiro quando se aqueceu, depois de disparar aproximadamente 500 cartuchos e não apresentou problemas até o último tambor de 71 cartuchos.

    Uma análise realizada depois do teste mostrou que a submetralhadora soviética não sofreu nenhum dano mecânico. A PPSh-41, que teve mais de seis milhões de unidades produzidas, estava pronta para disparar novamente logo depois de esfriar.

    A arma automática mais utilizada durante a Segunda Guerra Mundial era muito pesada, porém significativamente mais adequada para a guerra de infantaria móvel que os fuzis e espingardas típicas dos exércitos soviético e alemão.

    Mais:

    Kalashnikov submete fuzil a 'teste extremo' e mostra série de disparos em VÍDEO
    Exército dos EUA planeja comprar imitações de fuzil automático Kalashnikov
    O que assegura sucesso do fuzil de assalto Kalashnikov no mundo? Analista explica
    Tags:
    União Soviética, Kalashnikov, metralhadoras, equipamentos militares, armas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar