03:23 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    579
    Nos siga no

    Os submarinos de ataque nuclear da classe Virginia da Marinha dos EUA são plataformas armadas formidáveis mas também têm algumas vulnerabilidades.

    Os Virginia são munidos com torpedos de capacidade avançada, além de mísseis de cruzeiro Tomahawk para atacar alvos de superfície, mas aparentemente isso não é suficiente. Estes submarinos serão os primeiros do mundo a ser dotados de potente armamento a laser.

    Documentos apontam que os laser de alta energia (HEL, na sigla em inglês) poderão ser incrivelmente poderosos, com a potência de aproximadamente 300 quilowatts, podendo chegar até 500 quilowatts. A energia é proveniente do reator nuclear do submarino, que tem capacidade de 30 megawatts.

    Existem até indícios de que armamento de laser já poderia ter sido testado usando um gerador de energia rebocado.

    Não se sabe ao certo por que a Marinha dos EUA quer instalar este tipo de armamento em submarinos. Uma das suas possíveis utilizações será como o derradeiro recurso de defesa contra aeronaves, tais como drones pesados ou helicópteros antissubmarino, segundo aponta Forbes.

    Normalmente, os submarinos são equipados com metralhadoras para se defenderem de ataques aéreos quando navegam na superfície. No entanto, desde o fim da Segunda Guerra que os submarinos passam muito pouco tempo na superfície.

    Vantagens do laser em relação aos mísseis

    Existem várias vantagens no uso de armamento de laser relativamente aos mísseis. O submarino só terá de emergir por período de tempo muito curto para liquidar o alvo, e, sendo que o laser viaja à velocidade da luz, se torna muito difícil se defender contra ele.

    Os drones de baixo custo estão sendo produzidos em grandes quantidades e os submarinos que operam em zonas costeiras podem ter que enfrentar muitos deles.

    O laser seria mais barato e não corre risco de ficar sem munições, como acontece com os sistemas de mísseis. O laser poderá também ser usado contra inúmeras lanchas rápidas como as utilizadas pelo Irã e Coreia do Norte.

    Mais:

    Moscou se alarma com instalação de ogivas nucleares de baixa potência em submarinos dos EUA
    Rússia poderá criar 1º no mundo drone submarino nuclear, prevê analista de Forbes
    Tags:
    Coreia do Norte, Irã, mísseis de cruzeiro, Tomahawk, armas laser, EUA, submarino nuclear
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar