20:35 07 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    16925
    Nos siga no

    Diplomata norte-americano afirmou que os EUA imporiam sanções contra o Iraque, caso Bagdá prossiga com planos de compra do sistema de defesa antiaéreo russo S-400. Mas será que os EUA conseguiriam impor a sua vontade? Analistas respondem.

    Assessor do secretário de Estado dos EUA para assuntos do Oriente Médio, John Hood, anunciou que os EUA poderiam impor sanções a Bagdá, caso ela adquira sistemas de defesa antiaérea S-400 russos.

    No entanto, analista ouvido pela Sputnik Árabe acredita que os americanos não têm como impedir o Iraque de adquirir o S-400:

    "Os americanos não podem impedir o Iraque. Eles podem reforçar as sanções existentes", disse o analista militar Ivan Konovalov.

    As relações entre o Iraque e Estados Unidos se deterioraram desde o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani, eliminado em território iraquiano durante uma operação militar dos EUA.

    Em resposta, o parlamento iraquiano aprovou uma moção que pede ao governo para solicitar a retirada das forças militares estrangeiras do país.

    Soldados e jornalistas americanos inspecionam escombros no local do bombardeio iraniano, na base aérea de Ain Al-Asad, Anbar, Iraque, 13 de janeiro de 2020
    © AP Photo / Qassim Abdul-Zahra
    Soldados e jornalistas americanos inspecionam escombros no local do bombardeio iraniano, na base aérea de Ain Al-Asad, Anbar, Iraque, 13 de janeiro de 2020

    Donald Trump reagiu à medida iraquiana ameaçando bloquear o acesso iraquiano aos recursos financeiros provenientes do petróleo e depositados em contas nos EUA.

    "Os americanos dificilmente poderiam impedir a compra do sistema S-400 bloqueando as contas em dólares do Iraque. O Iraque poderia passar a fazer suas transações em moedas nacionais, assim como fizeram a Índia, China e está se preparando para fazer a Turquia", disse Konovalov.

    "Eles podem tentar aumentar a pressão de maneira direcionada no Iraque, mas se fizerem isso teriam que remover definitivamente suas tropas do país […] Nesse caso, a invasão de 2003 teria sido em vão", explicou.

    Forças armadas dos EUA participam de treinamento no Iraque
    © AP Photo / Karim Kadim
    Forças armadas dos EUA participam de treinamento no Iraque

    Já o especialista em estratégia iraquiano Washiq al Hashimi acredita que a questão deve ser ponderada com bastante cuidado, uma vez que toda a compra de armamentos carrega um componente político.

    "A questão da compra de armamentos é complexa. Se as tropas norte-americanas saírem do país, teríamos problemas com os aviões americanos F-16, porque não houve assinatura de contrato com a Rússia", disse Hashimi.

    Segundo o analista, apesar do Exército iraquiano ser grande, o Iraque ainda não resolveu completamente a questão dos fornecedores de armamentos e serviços de manutenção, especialmente de sua Força Aérea.

    "O debate sobre a compra dos sistemas russos S-300 e S-400 não é de hoje. Isso já foi discutido no passado, mas devido à pressão americana, o acordo não se concretizou", concluiu.

    O Iraque teria manifestado interesse na compra de sistemas de defesa antiaérea S-400 após a escalada de tensões entre esse país e os Estados Unidos no início deste ano, depois de terem ocorrido ataques e operações especiais norte-americanas em território iraquiano.

    Caso o Iraque insista em seus planos, pode vir a ser alvo de sanções dos EUA. Washington ameaça com sanções outros países que têm interesse em adquirir os sistemas russos, como a Turquia, a Índia e a China.

    Mais:

    Rússia implementará S-400 na Frota do Norte para proteger o Ártico
    Sistemas de defesa antiaérea S-400 repelem 'ataque do inimigo'
    S-400 russos estarão operacionais em abril ou maio deste ano, diz Ministério da Defesa da Turquia
    Tags:
    sanções, Rússia, EUA, S-400, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar