14:17 19 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4660
    Nos siga no

    No meio da fria Sibéria, franco-atiradores russos desenvolvem suas habilidades utilizando experiência recebida na guerra civil síria.

    Enquanto o mundo comemorava o Ano Novo, a 41ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército russo conduziu exercícios para seus franco-atiradores na região russa de Kemerovo, que fica na Sibéria.

    Conforme publicado pelo jornal Krasnaya Zvezda, o ambiente ficou coberto por uma camada de neve de 1,5 m, exigindo esforço dobrado dos militares russos.

    Durante a ação, os franco-atiradores puseram em prática sua paciência, capacidade de se camuflar, pontaria e esperteza para não terem sua posição revelada ao inimigo hipotético.

    "Lá eles aprendem a ocupar uma posição e a se camuflar. Atirar a partir dela e mudar de posição, usar paredes e obstáculos para sua defesa do fogo de franco-atiradores inimigos e morteiros", declarou durante os exercícios o major Denis Pirogov ao jornal.

    Armados com fuzis de precisão SVD equipado com uma mira ótica PSO-1, os militares gastam 500 horas em exercícios de tiro, e outras 450 em exercícios táticos.

    Franco-atirador usa fuzil de precisão SVD em exercício na região russa de Krasnodar (foto de arquivo)
    © Sputnik / Vitaly Timkiv
    Franco-atirador usa fuzil de precisão SVD em exercício na região russa de Krasnodar (foto de arquivo)

    Experiência síria

    Contudo, a atividade se dedicou ainda mais ao combate contra franco-atiradores, tendo em vista a experiência dos militares russos na Síria.

    Ainda segundo o major, nos últimos anos, o treinamento dos franco-atiradores do Exército russo mudou em sua raiz, em parte devido ao conflito sírio.

    No campo de treinamento, pequenas instalações foram edificadas para criar as condições típicas do espaço urbano.

    Além disso, os militares tiveram que realizar disparos repentinos, no escuro, diante de clarões e sob ruídos, assim como ocorre em conflitos em áreas urbanas.

    Mais:

    Novo fuzil de sniper russo SVDK é o mais letal da categoria, avalia mídia dos EUA
    Rússia e Turquia chegam a acordo sobre cessar-fogo na cidade síria de Idlib
    'Soldados do Apocalipse': militares russos que seriam enviados ao epicentro de explosão nuclear
    Tags:
    experiência, guerra síria, Kemerovo, Sibéria, Rússia, franco-atirador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar