07:31 24 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    12864
    Nos siga no

    Divisões de infantaria motorizada da Rússia incorporam ao arsenal novo sistema portátil de mísseis antiaéreos Verba, capaz de derrubar veículos aéreos não tripulados e mísseis de cruzeiro.

    Segundo informou o chefe da Defesa Antiaérea e Aviação do Distrito Militar Central, coronel Vladimir Kukushkin, o sistema Verba entra no arsenal do agrupamento de infantaria motorizada do distrito neste ano.

    Uma das maiores vantagens do novo sistema é a alta probabilidade de eliminação de alvos aéreos tais como drones e mísseis de cruzeiro, conforme publicou o portal Russkoe Oruzhie.

    • Sistema portátil de mísseis antiaéreos Verba durante o lançamento de míssil
      Sistema portátil de mísseis antiaéreos Verba durante o lançamento de míssil
      © Foto / Rosoboronexport
    • Sistema portátil de mísseis antiaéreos Verba
      Sistema portátil de mísseis antiaéreos Verba
      © Sputnik / Vitaly Timkiv
    1 / 2
    © Foto / Rosoboronexport
    Sistema portátil de mísseis antiaéreos Verba durante o lançamento de míssil

    O novíssimo sistema Verba caracteriza-se por sua maior sensibilidade, precisão e resistência a interferências dos alvos. Além dos mísseis e dispositivos de lançamento, o sistema inclui meios de identificação "amigo-inimigo", módulos de inteligência e comando, assim como sistemas de detecção de alvos aéreos.

    O sistema antiaéreo se destina a destruir aviões tácticos, helicópteros de ataque, mísseis de cruzeiro e drones. O Verba é capaz de atingir alvos de baixa visibilidade em altitudes de 10 metros a 4,5 km e a distâncias de 500 metros a 6,5 km.

    Mais:

    Índia teria pedido para Rússia acelerar calendário de entrega de sistemas de mísseis S-400
    União Europeia vai reforçar sistemas de aviso de ameaça de mísseis
    VÍDEO mostra exercícios com sistema de mísseis Iskander como você nunca viu
    Tags:
    mísseis antiaéreos, sistema de mísseis, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar