06:10 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    11240
    Nos siga no

    Recentemente a China lançou dois destróieres de última geração Type 055 e Type 052D, e de acordo com especialistas este avanço é visto como uma realização ambiciosa na construção naval.

    Os navios recém-lançados são o 6º destróier de mísseis guiados Type 055 e o 23º Type 052D, segundo indica o portal de notícias Asia Times.

    "A rapidez da construção naval chinesa é um reflexo das suas capacidades industriais e de sua determinação de construir uma Marinha forte", disse à mídia chinesa um especialista militar, que pediu para não ser identificado, denominando os estaleiros de força motriz da indústria naval chinesa.

    Enquanto isso, de acordo com o portal Defense News, uma série de cortes propostos para os programas de construção naval da Marinha dos EUA e estrutura da força podem anunciar uma nova estratégia para criação de uma frota mais ligeira, ou fracassar no processo orçamentário.

    Lançamento do 6º destróier Type 055.

    Mas o fato de este tipo de propostas estar em cima da mesa mostra, em primeiro lugar, a pressão sob a qual o Departamento de Defesa está trabalhando com um previsto orçamento reduzido e um monte de contas de projetos de modernização por pagar, afirmam especialistas.

    De acordo com um memorando obtido pelo portal Defense News, do Gabinete de Gestão e Orçamento da Casa Branca para o Departamento de Defesa, revelou cortes dramáticos no programa de construção de destróieres Arleigh Burke, excluindo 5 navios dos 12 propostos no âmbito do programa de defesa para os próximos cinco anos.

    Dessa forma, o Departamento de Defesa dos EUA cortaria aproximadamente US$ 9,4 bilhões (R$ 38 bilhões) do orçamento total de construção naval, segundo o memorando do gabinete dos EUA.

    Mais:

    Helicóptero militar se choca ao aterrissar em destróier da Marinha italiana (FOTO)
    Irã avança na modernização da Marinha com novíssimo destróier Dena
    Japão pretende enviar destróier e aviões ao Oriente Médio, diz mídia
    Tags:
    embarcação, potência militar, Pentágono, Marinha, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar