14:32 22 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    557
    Nos siga no

    Mais de dez objetos estacionados em frente a hangares na base aérea dos EUA de Tonopah, no estado americano de Nevada, foram fotografados a partir de um satélite criando mistério.

    A base aérea em questão é regularmente usada para testes de novas aeronaves da Força Aérea dos EUA.

    Conforme escreveu o especialista militar Tyler Rogoway no portal The Drive, a base é tão fascinante quanto a famosa Área 51.

    Ainda de acordo com o especialista, a foto tirada por um satélite PlanetScope da Planet Labs foi feita na manhã do último dia 6 de dezembro.

    Como é visto na imagem, os objetos misteriosos estacionados em fileiras foram posicionados em frente a hangares que foram originalmente construídos para os bombardeiros americanos F-117.

    Uma dúzia de objetos misteriosos surgiu de repente fora dos hangares no aeródromo do Campo de Testes e Treinamento de TonopahSegundo o especialista, os hangares da base aérea de Tonopah, no estado americano de Nevada, também parecem ter sido usados para abrigar outra aeronave secreta, observada em outras fotos feitas por satélite.

    Que aeronave é essa?

    Ainda segundo Tyler Rogoway, os objetos podem ser aeronaves ainda não anunciadas ao público.

    "Mas a questão é: que tipo de aeronave estamos vendo, se de fato é esse o caso?", indagou Rogoway.

    No entanto, o especialista vê uma pequena possibilidade de que os objetos podem ser uma variante do drone americano RQ-170 Sentinel.

    Além disso, a base apresentou grande atividade desde o surgimento recente dos objetos.

    Mais:

    Força aérea dos EUA investiga uso de maconha em base de mísseis balísticos
    Base aérea britânica tem onda de caos com esquecimento de veículo de novo James Bond
    NASA posta FOTO de nuvens misteriosas em forma de bolhas no céu de Nebraska
    Tags:
    secreto, aeronave, mistério, objeto, Força Aérea dos EUA, base aérea
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar