02:53 20 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    10730
    Nos siga no

    O Precision Strike Missile (Míssil de Ataque de Precisão), um míssil terra-terra desenvolvido pela corporação Lockheed Martin para a Força Aérea e a Marinha dos EUA, deve superar o sistema de defesa aérea da Rússia, comunica portal.

    De acordo com o Breaking Defense, citando as palavras do general norte-americano John Rafferty, em um cenário de guerra europeu o míssil será usado principalmente como contramedida para os sistemas de defesa aérea russos.

    Além disso, no oceano Pacífico, o projétil foi projetado para neutralizar os navios de guerra chineses.

    Os militares salientaram que o desenvolvimento irá substituir o sistema de mísseis tácticos ATACMS. Como o novo míssil será menor que o seu antecessor, isto permitirá a colocação de mais munições nas instalações.

    Teste bem-sucedido

    A publicação relata que um teste PrSM bem-sucedido foi realizado no polígono de White Sands, no estado norte-americano do Novo México, em 10 de dezembro. O míssil cobriu aproximadamente 240 quilômetros e atingiu todos os alvos.

    Prevê-se que o Precision Strike Missile seja implantado em 2023, e que dois anos depois seja feita uma atualização com a função de rastreio e destruição de alvos móveis em função das suas emissões radioelétricas.

    Mais:

    Pentágono testa pela 1ª vez míssil balístico antes proibido pelo Tratado INF (VÍDEO)
    Chancelaria russa reage a teste dos EUA de míssil proibido pelo Tratado INF
    EUA teriam realizado ao menos 3 ataques mortais com mísseis secretos neste ano
    Tags:
    Rússia, EUA, sistema de mísseis, sistema de defesa aérea, Lockheed Martin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar