17:19 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    10636
    Nos siga no

    Um drone norte-americano com número de cauda 04-2021 decolou da base aérea de Sigonella, na ilha italiana da Sicília, e fez vários voos na quarta-feira (4) desde o extremo ocidental da península da Crimeia até o estreito de Kerch.

    A trajetória do voo do drone foi divulgada pelo portal de monitoramento de tráfego aéreo Plane Radar.

    05h25 horário de Moscou (23h25 do dia anterior em Brasília)

    Drone estratégico de reconhecimento RQ-4A Global Hawk, da 412ª Ala da Força Aérea dos EUA, com o número de cauda 04-2021 e o código de chamada FORTE10, decolou da base aérea de Sigonella

    Na área de Sevastopol, onde está implantada uma divisão de sistemas de defesa antiaérea S-400, a aeronave se aproximou da península e sobrevoou-a ao longo da zona de 12 milhas das águas territoriais russas. Mais tarde, ele apareceu perto de Teodósia, também na Crimeia, onde também estão localizados os sistemas de defesa antiaérea Triumph.

    16h10 horário de Moscou (10h10 em Brasília)

    Iniciado voo de reconhecimento ao longo da costa russa do mar Negro

    "O objetivo dos aviões espiões americanos é tentar determinar as frequências utilizadas pelos sistemas de defesa antiaérea russos nas áreas de fronteira do país", sugeriu um artigo publicado no diário Rossiyskaya Gazeta.

    No entanto, a mídia assegura que as linhas utilizadas nesses casos estão bem protegidas, inclusive com meios de guerra eletrônica.

    Recentemente, aviões estrangeiros e drones de reconhecimento intensificaram seus voos perto das fronteiras da Rússia, sobretudo ao longo da costa da península da Crimeia. As visitas mais frequentes são de aeronaves da Força Aérea dos EUA destacadas em bases da OTAN no mar Mediterrâneo.

    Mais:

    'Erdogan cruzou nova linha vermelha', diz senador norte-americano
    Não só Turquia: confira que países da OTAN têm armas russas no arsenal
    VÍDEO de testes de sistemas S-400 contra F-16 é divulgado pela mídia turca
    Tags:
    S-400, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar