12:34 08 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    8381
    Nos siga no

    A Marinha dos EUA possui sistema de radar incapaz de apoiar e proteger sua frota contra os mísseis de longo alcance da China, segundo relatório do Instituto Hudson.

    O relatório também alerta para a incapacidade de os EUA lidarem com as forças chinesas em um eventual combate, advertindo que a Marinha norte-americana não possui recursos de inteligência, vigilância e reconhecimento capazes de fornecer informações precisas nos campos de batalha atuais.

    "Entre as mais importantes está a capacidade de eliminar um adversário, no qual o alcance das armas é tão crítico quanto a capacidade de atingir o adversário eficientemente", aponta o relatório.

    O instituto também indica que os adversários norte-americanos seriam capazes de superar os EUA na fase inicial de uma eventual batalha, o que forçaria Washington a decidir entre aceitar as altas baixas ou ceder uma região operacional.

    Veículo militar levando o míssil chinês DF-21D
    © AFP 2020 / Greg Baker
    Veículo militar levando o míssil chinês DF-21D

    Por outro lado, a China segue desenvolvendo seu potencial, criando mísseis de longo alcance capazes de deixar as forças navais norte-americanas em risco a uma distância significativa do continente chinês.

    Um exemplo disso são os mísseis YJ-12, com alcance de 400 quilômetros, YJ-18, com alcance de 540 quilômetros e o míssil supersônico antinavio CM-401, com alcance de 290 quilômetros.

    Um relatório do Pentágono também revela que os chineses possuem dois mísseis balísticos "desconhecidos", que seriam semelhantes aos mísseis Dong Feng-21, entretanto, com alcance elevado para três ou quatro mil quilômetros.

    A Marinha norte-americana possui planos de obter uma quantidade maior de drones de busca e salvamento, entretanto, mesmo que utilize drones Triton com alcance de mais de 3.000 quilômetros, eles seriam insuficientes para elevar a segurança necessária à Marinha dos EUA, deixando as forças do país em uma situação um tanto quanto difícil perante o desenvolvimento chinês, segundo o portal Defense News.

    Mais:

    Marinha dos EUA estaria usando 'desmanche' em seus caças para suprir falta de peças de reposição
    Marinha dos EUA apresenta projeto de 'reator de fusão revolucionário'
    Secretário da Marinha dos EUA 'preocupado' com uso de peças russas em seus navios
    Tags:
    Pentágono, Marinha dos EUA, China, míssil, míssil balístico intercontinental, míssil balístico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar