13:58 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Membro da Frontex: a Agência de Proteção de Fronteiras Europeia, que tem papel relevante na repressão da imigração, é um dos únicos órgãos de defesa europeu unificados

    Livre dos EUA? Europa aprova mais projetos de defesa independentes

    © AP Photo / Santi Palacios
    Defesa
    URL curta
    9191
    Nos siga no

    Governos da União Europeia (UE) aprovam 13 novos projetos de defesa voltados para o desenvolvimento de capacidade militar independente dos Estados Unidos. França tem o papel de destaque em 60% dos 47 projetos europeus na área de defesa.

    Os projetos demoraram meses para ser aprovados, mas ganharam novo ímpeto após as declarações do presidente francês, Emmanuel Macron, de que a aliança militar OTAN estaria sofrendo de "morte cerebral", reportou a Reuters.

    O primeiro projeto a sair do papel será a construção de um novo navio de patrulhamento, de armas de guerra eletrônica para aeronaves e de tecnologia de rastreamento de mísseis balísticos.

    Após a decisão do Reino Unido de deixar o bloco europeu, a França, a Alemanha e outros 23 membros da União Europeia aprovaram um pacote que prevê o financiamento, desenvolvimento e mobilização de forças armadas no âmbito do bloco.

    Qualquer armamento mobilizado por países membro da OTAN pode ser colocado à disposição da aliança. No entanto, desde a posse de Donald Trump, que colocou em dúvida a relevância da aliança militar transatlântica, os europeus aceleraram seus esforços para obter mais independência na área de defesa.

    O ceticismo de Trump em relação à efetividade da aliança, no entanto, pode estar cruzando o Atlântico. O presidente francês expressou dúvida sobre o princípio de segurança coletiva da aliança, que estipula que o ataque contra um membro seria um ataque contra todos os países da OTAN.

    Papel da França na defesa europeia

    Apesar de 22 países da UE integrarem a OTAN, os membros do bloco europeu esperam lançar um plano multibilionário para financiamento do desenvolvimento de novos tanques, navios e tecnologias militares a partir de 2021.

    "Nós não investimos o suficiente [em defesa] e o que é investido não é suficientemente eficiente", disse a ministra da Defesa da França, Florence Parly, à radio France Inter nesta segunda-feira (11).

    A ministra notou o potencial da UE em matéria militar, lembrando que os membros da aliança possuem 20 modelos diferentes de aeronaves de combate, enquanto os EUA teriam seis.

    Presidente da França, Emmanuel Macron, acompanhado de sua esposa, Brigitte, e da Ministra da Defesa Florence Parly, durante cerimônia na normandia, em junho de 2019
    © AP Photo / Francois Mori
    Presidente da França, Emmanuel Macron, acompanhado de sua esposa, Brigitte, e da Ministra da Defesa Florence Parly, durante cerimônia na normandia, em junho de 2019

    O planejamento de defesa europeu confere um papel de destaque à França em 60% de seus 47 projetos, normalmente em parceria com a Alemanha, Itália e Espanha. A França lidera o programa de desenvolvimento de novos helicópteros europeus, por exemplo.

    Mais:

    Nem todos enxergam 'morte' da OTAN
    Macron isola os EUA? China e França fecham acordo de US$ 15 bi e aproximam posições
    Merkel: EUA não vão mais defender a Europa de maneira automática
    Tags:
    Suécia, Espanha, Itália, Alemanha, França, Emmanuel Macron, conselho, Defesa, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar