15:26 19 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    321
    Nos siga no

    A empresa norte-americana Lockheed Martin, o maior fabricante do equipamento militar no mundo, realizou com êxito testes de um sistema de armas a laser para a Força Aérea dos EUA.

    Os testes do laser de combate foram efetuados em uma base militar em Oklahoma, EUA, onde foi demonstrada a possibilidade de abater vários alvos voadores, incluindo drones, utilizando um laser com potência de 30 kilowatts. Esta tecnologia é conhecida como Ativo Avançado de Alta Energia para Testes (Advanced Test High Energy Asset) ou ATHENA, que utiliza o laser experimental ALADIN.

    Sistema de armas a laser ATHENA (Ativo Avançado de Alta Energia para Testes)
    Sistema de armas a laser ATHENA (Ativo Avançado de Alta Energia para Testes)
    Este laser é alimentado por três feixes de 10 kilowatts, que podem ser unidos para obter a máxima potência ou se usar apenas um ou dois dos feixes quando não é necessário utilizar todo seu potencial, segundo informa o portal do fabricante.

    O teste da Força Aérea marca o primeiro grande anúncio sobre o sistema antidrone desde a demonstração de agosto de 2017 para o Exército dos EUA no Campo de Teste de Mísseis de White Sands, no Novo México. A filmagem divulgada desse evento no mês seguinte mostrou o ATHENA girando horizontalmente antes de atingir um alvo com um feixe de laser espectral de 60 quilowatts ampliado.

    Nesses testes, um radar detectou os drones e passou suas coordenadas para os operadores do ATHENA, que foram responsáveis por destruí-los.

    Ao mesmo tempo, a empresa assegura que o laser é capaz de eliminar até mesmo projéteis de artilharia e bombas. Neste caso, fá-lo automaticamente, uma vez que a resposta humana seria demasiado lenta para isso.

    Esta medida poderia ser muito eficaz para a defesa de bases aéreas, onde um drone com uma granada pode causar danos milionários ao atingir um avião de combate estacionado na superfície.

    De fato, é isso que os terroristas tentam fazer regularmente na Síria, onde lançam ataques com drones contra a base aérea da Rússia na República Árabe.

    Até hoje, nenhum desses ataques foi bem-sucedido, já que a defesa antiaérea da base militar eliminou todos os drones muito antes que eles pudessem se aproximar a uma distância perigosa. No entanto, não foi esse o caso dos sistemas de defesa antiaérea Patriot dos EUA na Arábia Saudita.

    O ataque ocorreu no dia 14 de setembro contra as instalações petrolíferas da Saudi Aramco, que estavam protegidas por Patriot e outros sistemas de defesa de alcance mais curto. Apesar disso, os drones kamikaze e mísseis atingiram seus objetivos sem que nenhum deles fosse derrubado.

    Mais:

    Novo drone-tubarão é demonstrado na China (FOTO)
    Pequim teria realizado testes secretos com drone no mar do Sul da China
    Pentágono declara que drone derrubado pelo Irã não era dos EUA
    Tags:
    Força Aérea dos EUA, Lockheed Martin, EUA, arma a laser, drone
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar