15:05 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Reator nuclear

    Marinha dos EUA apresenta projeto de 'reator de fusão revolucionário'

    Sputnik/Uliana Solovyova
    Defesa
    URL curta
    2138
    Nos siga no

    Os EUA pretendem desenvolver o novo modelo compacto de um reator de fusão, de aproximadamente dois metros de diâmetro.

    A Divisão de Aeronaves do Centro de Guerra Aérea Naval da Marinha dos EUA apresentou o projeto do novo e compacto reator de fusão, que melhoraria as deficiências do modelo desenvolvido pela Lockheed Martin Skunkworks, que utiliza uma tecnologia similar à de "confinamento de plasma", segundo a Forbes.

    A Marinha dos EUA assegura que o projeto de Salvatore Cezar Pais é capaz de gerar grandes quantidades de energia utilizando fusores dinâmicos giratórios, mantendo o plasma nuclear estável de uma forma que pretende imitar a massa do Sol.

    Além disso, o modelo poderia produzir de 1 gigawatt a 1 terawatt de energia, com apenas 1 megawatt.

    Logotipo do grupo norte-americano Lockheed Martin, em 16 de junho de 2005 (imagem de arquivo)
    © AFP 2019 / PIERRE VERDY
    Logotipo do grupo norte-americano Lockheed Martin, em 16 de junho de 2005 (imagem de arquivo)

    O novo reator mede entre 0,3 e 2 metros de diâmetro, sendo possível utilizá-lo para gerar energia tanto em um cenário pacífico quanto em um cenário de conflito, já que pode ser transportado em barcos, aviões ou tanques.

    "Seria uma grande conquista, não apenas para a Marinha dos EUA, mas também para todo o planeta", assegura Ariel Cohen, autor do artigo, considerando que o projeto seria uma "revolução tecnológica similar ao descobrimento da máquina de vapor a base de carbono".

    Mais:

    Marinha dos EUA confirma autenticidade dos VÍDEOS de OVNIs no céu
    Marinha dos EUA mobiliza navios reservados para conflitos de larga escala
    Marinha dos EUA falha em pintar helicóptero para se passar por Mi-24 russo (FOTOS)
    Tags:
    reator nuclear, Marinha dos EUA, EUA, Marinha, Defesa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar