06:07 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Coreia do Norte lança míssil balístico de submarino (SLBM), 2 de outubro de 2019

    Novo míssil balístico da Coreia do Norte 'é muito difícil de abater', segundo especialista

    © REUTERS / Agência Central de Notícias da Coreia do Norte (KCNA)
    Defesa
    URL curta
    17524
    Nos siga no

    Segundo o especialista militar H. I. Stutton, o novo míssil balístico norte-coreano Pukguksong-3 é muito mais difícil de ser abatido do que seus antecessores.

    A afirmação veio logo após Pyongyang ter realizado um teste deste míssil na semana passada. Na ocasião, o armamento foi disparado a partir de um submarino.

    Até então, o Pukguksong-3 só havia sido lançado de plataformas terrestres. O lançamento do míssil a partir de um submarino é visto como um grande avanço tecnológico do país.

    Míssil 'monstro'

    Para Stutton, o míssil possui um gabarito muito diferente dos demais, embora o Pukguksong-3 não supere seus antecessores em todas as características.

    "Seu alcance de quase 2.000 km não o torna o míssil com maior alcance da Coreia do Norte [...] No entanto, o míssil é um monstro de [cerca de] 30 metros [...] Este novo míssil é muito mais robusto e será carregado por um submarino, o que o torna muito mais difícil de abater", escreveu Stutton no site da Forbes.

    Submarino

    Desta forma, a grande vantagem do míssil estaria em sua nova plataforma de lançamento.

    Embora os submarinos da Coreia do Norte sejam obsoletos, Stutton diz que "qualquer submarino é difícil de ser detectado".

    Ainda segundo Stutton, o Pukguksong-3 foi lançado por um submarino de origem soviética da classe Romeo. A embarcação teria sofrido modificações para carregar e disparar o míssil.

    Mais:

    EUA classificam negociações com Coreia do Norte em Estocolmo de produtivas
    Pyongyang tampa janelas de centenas de prédios em possível medida contra espionagem (FOTO)
    Como e por que Pyongyang poderia iniciar confronto armado com Seul?
    Tags:
    submarino, Coreia do Norte, míssil balístico, Pukguksong-3
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar