17:25 15 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Caças norte-americanos F-35A Lightning II durante um voo de treinamento

    Radar alemão rastreia caça F-35 'furtivo' dos EUA ao longo de 150 km

    © Foto/ Public Domain/Sgt. Andrew Lee da Força Aérea dos EUA
    Defesa
    URL curta
    35786
    Nos siga no

    O sistema de radar passivo TwInvis rastreou os caças norte-americanos ao longo de 150 quilômetros.

    Esta é mais uma falha no desenvolvimento e construção do caça furtivo F-35 norte-americano, para além das que já eram conhecidas.

    A fabricante alemã Hensoldt afirma que rastreou o voo de duas destas aeronaves furtivas ao longo de 150 quilômetros no ano passado, depois do Salão Aeronáutico de Berlim, segundo o portal norte-americano C4ISR.

    Caças norte-americanos F-35
    © AP Photo / Petros Karadjias
    Caças norte-americanos F-35

    O sistema de radar passivo TwInvis conseguiu detectar as aeronaves mesmo depois de os fabricantes norte-americanos garantirem que os aviões seriam furtivos e que nenhum dispositivo seria capaz de detectá-los.

    Não é de hoje que os caças F-35 estão demonstrando suas falhas, na verdade, o potencial do caça há tempos está em xeque. A aeronave já apresentou falhas ligadas às tecnologias das ameaças futuras, o que faz muitos acreditarem que a aeronave seja incapaz de enfrentar missões reais.

    Além disso, o caças apresentou uma série de "deficiências técnicas" na utilização de mísseis e nos projéteis do canhão que falham em atingir alvos terrestres.

    O caça norte-americano foi desenvolvido para não ser detectado pelos radares que utilizam micro-ondas, entretanto não possui proteção contra radares de ondas longas.

    Mais:

    Caças russos Su-35 e Su-57 estão nos planos de Erdogan em vez dos F-35 norte-americanos
    Bolton acusa China de 'roubo' de tecnologias do F-35 para caça chinês
    Caças F-15 e F-35 bombardeiam ilha iraquiana 'infestada pelo Daesh' (VÍDEO)
    Tags:
    F-35, EUA, Alemanha, radar, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar