15:35 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro Xian H-6DU voa junto com caças Chengdu J-10В

    Bombardeiros chineses poderiam carregar poderosos mísseis hipersônicos antinavio (FOTOS)

    © Sputnik / Anton Denisov
    Defesa
    URL curta
    6291
    Nos siga no

    Analistas norte-americanos alertam que o bombardeiro estratégico chinês Xian H-6 teria sido modificado para carregar mísseis com alcance de até 3.000 quilômetros.

    O Exército chinês teria modificado a sua mais nova versão do bombardeiro Xian H-6 para que este possa carregar mísseis balísticos antinavio, de acordo com o portal The Drive.

    Os especialistas chegaram a essa conclusão após analisar novas imagens da aeronave, que sugerem que ela estaria agora equipada com enormes mísseis hipersônicos ar-superfície, desenvolvidos para atingir navios de guerra de grande deslocamento. Nestas fotos, na parte inferior da fuselagem do aparelho é visível uma cavidade convexa, cuja função poderia ser alojar tais armas.

    ​Novas fotos apontam para o bombardeiro chinês ser capaz de carregar enormes mísseis balísticos antinavio.

    As fotos de três bombardeiros Xian H-6 sobrevoando Pequim foram tiradas durante os ensaios da parada militar em comemoração do 70º aniversário da fundação da República Popular da China, prevista para ocorrer no dia primeiro de outubro próximo.

    De acordo com as informações, a carenagem do avião esconde uma versão aérea do míssil balístico antinavio DF-21D, que proporciona ao avião uma impressionante capacidade de enfrentar grandes navios de guerra inimigos, em particular porta-aviões.

    Bombardeiro Xian H-6 voa em formação com dois SU-35
    © AP Photo / Liu Rui
    Bombardeiro Xian H-6 voa em formação com dois SU-35

    Relatórios publicados pela inteligência militar norte-americana, citados pelo portal, notam que o míssil DF-21D, somente em sua versão superfície-superfície, tem um alcance de cerca de 1.500 quilômetros.

    Analistas acreditam que atualmente ao menos quatro desses aviões integram atualmente uma brigada de bombardeiros da Força Aérea do Exército de Libertação do Povo, subordinada ao Comando Central chinês.

    Em 2018, a revista The Diplomat informou, citando fontes anônimas, que a versão aérea deste míssil, que usa materiais compósitos e dispensa empuxe adicional porque é lançado do ar, poderia alcançar alvos situados a cerca de 3.000 quilômetros de distância.

    Mais:

    Estarão EUA perdendo hegemonia estratégica no Pacífico para China?
    Pequim faz alerta contra 'ação hostil' da Europa em região disputada
    China lança 1º navio de assalto anfíbio universal produzido no país
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar