14:35 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Xian JH-7A

    Caça-bombardeiro supersônico seria novo trunfo da China?

    CC BY-SA 4.0 / Alert5 / A Xian JH-7A fighter at Zhuhai Airshow 2008
    Defesa
    URL curta
    8362
    Nos siga no

    Recentemente, a mídia chinesa informou sobre uma nova versão do caça JH-7A, que deverá se chamar JH-7AII.

    Apesar de a versão ser quase idêntica à anterior, acredita-se que as grandes mudanças estão relacionadas à aviônica e ao radar da aeronave.

    Além disso, supõe-se que foram realizadas mudanças no computador de missão da plataforma, nas fontes de alimentação e nos recursos de pós-processamento do radar.

    O JH-7A é uma aeronave bimotor de dois assentos que entrou em serviço na Aviação Naval e na Força Aérea da China em 2004, sendo que sua versão original voou pela primeira vez em 1988. O caça-bombardeiro, que é capaz de transportar quatro mísseis antinavio, bem como outras cargas externas, tem como especialidade o ataque marítimo.

    Hoje, dos 270 JH-7 Leopardo Voador construídos, aproximadamente 240 permanecem em serviço, divididos por igual entre a Aviação Naval e a Força Aérea do Exército de Libertação Popular, segundo a revista The National Interest. 

    Caças-bombardeiros chineses JH-7A na base aérea russa de Shagol durante as manobras Mirnaya Missiya 2018
    © Sputnik /
    Caças-bombardeiros chineses JH-7A na base aérea russa de Shagol durante as manobras Mirnaya Missiya 2018

    Os Leopardos Voadores podem utilizar os mísseis ar-ar de curto alcance PL-5 e PL-8, além de potencialmente poderem transportar mísseis ar-ar de longo alcance guiados por radar PL-11 ou PL-12.

    Já os mísseis ar-superfície de longo alcance só poderiam ser utilizados caso a aeronave possuísse sensores de longo alcance e por isso, provavelmente, a próxima versão da aeronave contará com melhorias nos radares para facilitar a integração com os sistemas necessários.

    Além disso, a aeronave também deverá contar com uma modernização em seus motores, como os turbofans WS-9A, que podem fornecer entre 10 e 15% mais de empuxo.

    Apesar de a aeronave não ser uma das mais modernas, ela ainda pode representar certo perigo aos inimigos e por isso faz parte dos planos chineses, bem como de sua estratégia de segurança nacional.

    Mais:

    Esquadrão de caças da Força Aérea Indiana pode vir a ser instalado perto da China
    Novo radar chinês não deixa nenhuma chance para caças F-35, segundo desenvolvedor
    Mídia revela como caça americano F-35 pode tornar-se vítima da guerra comercial entre China e EUA
    Tags:
    China, Força Aérea, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar