05:09 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Míssil Kalibr, foto de arquivo

    Novo pequeno submarino russo poderá portar mísseis Kalibr e será muito versátil

    © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia
    Defesa
    URL curta
    5251
    Nos siga no

    Os mais recentes submarinos não nucleares russos da classe Piranha P-750B com propulsão independente do ar (AIP) serão armados com mísseis Kalibr, minas e torpedos, relatou o chefe do projeto.

    O modelo do submarino pequeno da classe Piranha P-750B com AIP foi apresentado pela primeira vez na exposição naval realizada em junho em São Petersburgo.

    "O submarino pode ser armado com torpedos, minas e até mísseis de cruzeiro Kalibr, que são lançados horizontalmente debaixo d’água", disse em entrevista à Sputnik o construtor principal do escritório de engenharia Malakhit e chefe do projeto do submarino, Igor Karavaev.

    Segundo ele, o submarino pode ser construído em várias versões, inclusive na versão de ataque com mísseis Kalibr, na de operações especiais com uma equipe de operações especiais a bordo e na qualidade de navio de minas, mantendo seu deslocamento padrão.

    Modelo do submarino do projeto 865 Piranha
    © Sputnik / Sergei Safronov
    Modelo do submarino do projeto 865 Piranha

    "Ele tem uma eclusa, o submarino pode desembarcar e receber discretamente a bordo equipes navais de operações especiais. A eclusa permite desembarcar do navio seis submarinistas simultaneamente por cada saída", disse Karavaev.

    A vantagem principal da AIP é o aumento da furtividade do submarino, que obtém a possibilidade de permanecer debaixo d’água sem emergir à superfície para carregar baterias.

    Mais:

    Graças aos Kalibr russos, Mediterrâneo já não é um 'lago' da OTAN, afirma jornalista
    Submarino nuclear russo dispara míssil Kalibr no mar de Barents
    Especialista militar revela segredo do submarino russo Belgorod que impressionou Ocidente
    Tags:
    míssil de cruzeiro, submarino, Rússia, Kalibr
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar