16:23 12 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Avião de treinamento e combate Yak-130

    Bolívia pretende adquirir caças russos Yak-130 para fortalecer Força Aérea do país

    © flickr.com / Ronnie Macdonald
    Defesa
    URL curta
    18493
    Nos siga no

    Recentemente, o presidente boliviano, Evo Morales, declarou que a Força Aérea do país deve substituir os caças de treinamento T-33 dos EUA por caças russos Yak-130.

    As aeronaves norte-americanas T-33 foram retiradas de serviço em 2018 e, desde então, o líder boliviano demonstrou interesse pelas aeronaves russas, indica o portal Military Watch.

    "Há um grande interesse na compra de equipamentos militares russos, incluindo aeronaves [...]", afirmou Evo Morales, ressaltando que uma comissão conjunta estaria trabalhando e que a possível transferência de tecnologia poderia proporcionar bons resultados.

    Após a retirada das aeronaves norte-americanas de serviço, os pilotos bolivianos pediram que a substituição fosse feita por aviões russos, pois há uma grande confiança no equipamento militar russo por parte dos militares do país.

    O Yak-130 entrou em serviço em 2010 e o avião tem sido amplamente exportado como caça de treinamento para as modernas aeronaves como o Su-30, podendo ser também utilizado como caça de combate.

    A aeronave pode transportar uma carga útil de até 3.000 quilogramas, incluindo munições guiadas, além da capacidade de operar em guerras eletrônicas.

    Um Yak-130 durante o salão aeroespacial MAKS 2009
    © Sputnik / Anton Denisov
    Um Yak-130 durante o salão aeroespacial MAKS 2009

    Devido ao baixo orçamento boliviano, o país busca uma opção mais viável e o Yak-130, por possuir capacidades elevadas e valor acessível, entra na lista de aquisições bolivianas.

    Além disso, diversos outros Estados latino-americanos demonstraram interesse em jatos russos. Vale destacar que a Venezuela atualmente conta com uma frota de 23 caças Su-30MK2 de superioridade aérea e, está planejando adquirir outros caças de alto nível.

    Outro ponto importante é que a Bolívia mantém boa relação com a Venezuela e o destacamento de aeronaves russas contendo os mesmos subsistemas e munições poderia facilitar o estreitamento dos laços entre as forças aéreas dos dois países.

    Com isso, a Bolívia estaria elevando suas capacidades aéreas como forma de melhorar a soberania do país e prestar um melhor serviço ao povo boliviano, conforme disse Evo Morales anteriormente.

    Mais:

    Presidente da Índia desembarca na Bolívia e promete fortalecer comércio bilateral
    Argentina pode dar avião como parte de pagamento por gás natural da Bolívia
    Evo Morales propõe desmilitarização da polícia da Bolívia para 'proteger a sociedade'
    Tags:
    Bolívia, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque, avião militar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar