08:56 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos EUA

    Pentágono culpa Moscou de tentar revisar ordem mundial

    © Sputnik / David B. Gleason
    Defesa
    URL curta
    14928
    Nos siga no

    O Pentágono respondeu às advertências de políticos russos, que por sua vez criticaram a decisão dos EUA de enviar tropas adicionais ao Oriente Médio.

    O Departamento de Defesa defende sua decisão de implementar suas tropas dizendo que é a Rússia que está tentando desestabilizar a situação no Oriente Médio.

    "Esta implantação não é uma provocação, as tropas adicionais têm propósitos defensivos para fazer face a ameaças terrestres, aéreas e navais na região do Oriente Médio", informou a representante da Unidade de Relações Públicas na Europa do Pentágono, tenente-coronel Carla M. Gleason, escreve a CNBC.

    Ela também afirmou que a Rússia tenta alegadamente revisar a ordem mundial, rejeitando o sistema internacional que tem mantido a paz durante décadas. Além disso, ela acusou a Rússia de explorar o caos e aumentar sua influência, expandindo sua influência para os países estrangeiros próximos.

    Ela adicionou que o Oriente Médio "tem um papel vital" para os interesses de Washington na questão da segurança nacional, por isso o Departamento de Defesa faz esforços para manter o equilíbrio de forças, luta contra o terrorismo, assegurando também a integridade das rotas comerciais de maior importância.

    Esta semana se assistiu a um novo aumento de tensões entre os EUA e o Irã, uma vez que os americanos acusaram Teerã de estar por trás das explosões que atingiram petroleiros, um norueguês e um japonês, sem fornecerem qualquer tipo de provas destas alegações. O Irã respondeu dizendo que o incidente foi planejado por Washington para justificar as sanções e minar o trabalho dos diplomatas da República Islâmica.

    Mais:

    Pentágono diz estar desapontado com decisão da Turquia em relação aos sistemas S-400
    Tags:
    Irã, Oriente Médio, Departamento de Defesa dos EUA, EUA, Rússia, Pentágono
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar