02:32 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Visitante caminha no estande da empresa Raytheon apresentando equipamentos em Cingapura

    Empresa de defesa dos EUA anuncia conceito de novo míssil hipersônico: 'Não há nada igual'

    © AP Photo / Wong Maye-E
    Defesa
    URL curta
    221529
    Nos siga no

    A empresa militar-industrial americana Raytheon apresentou o conceito de um novo míssil hipersônico com motor scramjet, comunicou recentemente a revista Aviation Week.

    O anúncio da parceria, até então secreta, com a Northrop Grumman, para o desenvolvimento do novo e avançado sistema de armas de alta velocidade, ocorreu durante a 53ª edição do Show Aéreo de Paris.

    O design do míssil apresentado pelas companhias não tem entradas de ar, mas os designers, como observa a edição, muitas vezes mascaram essas tecnologias revolucionárias.

    A desenvolvedora Raytheon afirma que o míssil atingirá a velocidade aproximada de Mach 5 (6.125 km/h), ou seja, será capaz de ultrapassar a velocidade do som em cinco vezes.

    "Esta arma está fundamentalmente mudando o jogo. Não há nada igual", disse Tom Bussing, vice-presidente da Raytheon, adicionando que o projeto está pronto para entrar em testes de voo "muito em breve".

    Desenvolvimento das armas

    Nos últimos tempos, os EUA têm trabalhado ativamente na criação de mísseis hipersônicos.

    Em 12 de junho passado, foram liberadas as primeiras imagens do mais novo míssil hipersônico AGM-183A (ARRW), instalado na parte exterior de um bombardeiro estratégico B-52 Stratofortress.

    Em paralelo, o Pentágono está desenvolvendo um míssil hipersônico de longo alcance para a Força Aérea. No total, a criação do ARRW e HCSW custará ao orçamento dos EUA quase US $ 1,5 bilhão de dólares (R$ 5,7 bilhões).

    Mais:

    Míssil hipersônico Avangard é entregue às forças estratégicas da Rússia
    Força Aérea dos EUA começa testes de míssil hipersônico
    Força Aérea dos EUA libera primeiras imagens de teste do míssil hipersônico
    Tags:
    míssil hipersônico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar