14:25 16 Junho 2019
Ouvir Rádio
    USS Preble, destróier dos EUA

    Marinha dos EUA está pronta para 'queimar seus navios' à luz de novos sistemas de laser

    © AFP 2019 / ALEXANDER TIDD
    Defesa
    URL curta
    7412

    A Marinha norte-americana tem o objetivo de colocar sistemas de laser em um destróier para garantir a defesa contra mísseis, disse um alto responsável da entidade.

    As Forças Navais dos EUA visam instalar os sistemas High Energy Laser e Integrated Optical-dazzler com tecnologia de vigilância, que vão funcionar como defesa antimísseis, no destróier Preble em 2021, revela o contra-almirante Ron Boxall em entrevista ao Defense News.

    "O sistema-chave para nós é o HELOS, um laser de bordo que vai substituir nossos sistemas atuais", disse ele.

    O contra-almirante recordou o conquistador espanhol Hernán Cortéz, que ordenou incendiar seus próprios navios para motivar seu pessoal, comparando a situação daquela época com o evento.

    "Quando Cortéz incendiou seus navios, esse foi um sinal de que eles iriam ganhar e eles só ganhariam indo em frente", disse ele.

    "Do mesmo modo, nós decidimos instalar os sistemas de laser em nossos destróieres. Isso vai começar com o Preble em 2021 e, quando o fizermos, essa será sua arma de proximidade que nós agora continuamos a melhorar", revele o contra-almirante.

    Segundo Ron Boxall, HELIOS são sistemas de laser com potência de 60 quilowatts, que pode aumentar até 150 quilowatts, foi elaborado pela empresa Lockheed Martin. Está previsto que o laser seja completamente integrado nos sistemas de combate.

    "Há muitas pessoas que pensem que o laser é simplesmente algo que dispara, mas os lasers também são sensores muitos bons. Quando mais perto nos aproximamos de um radar, o radar trabalha pior", declarou o almirante.

    O portal partilhou a opinião da empresa elaboradora dos sistemas de laser, a Lockheed Martin, segundo a qual o laser será um meio muito eficaz contra os mísseis antinavio da Rússia e da China.

    Mais:

    Pequim acusa Marinha dos EUA de provocação no mar do Sul da China em meio à guerra comercial
    EUA têm grandes planos para Marinha e falam em atingir 355 navios de guerra em uns 10 anos
    Oficial: 'Forças iranianas observam atentamente atividades da Marinha dos EUA no Golfo'
    Tags:
    Lockheed Martin, destróier, Rússia, China, EUA, Marinha dos EUA, lazer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar