21:11 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Eurofighter Typhoon das Forças Armadas britânicas

    Caças britânicos acompanham por 2 vezes aviões russos sobre Estônia

    © Foto : UK Ministry of Defence
    Defesa
    URL curta
    457

    Caças da Força Aérea Real (denominação da Força Aérea britânica) levantaram voo por duas vezes de uma base na Estônia nos últimos dois dias para escoltar aviões militares russos, informou o Departamento de Defesa do Reino Unido.

    "Na terça-feira (14), um caça Typhoon levantou voo da base de Emari em resposta à aproximação de dois caças Su-27 e um Il-22 russos, que se dirigiam a Kaliningrado ao longo da costa do mar Báltico. Na quarta-feira (15), um caça Typhoon também decolou da base de Emari para escoltar dois Su-27 e um Il-22 que se prosseguiam em direção à Rússia", refere o comunicado.

    O documento cita o vice-ministro da Defesa do Reino Unido, que afirma que a Força Aérea Real está pronta para reagir rapidamente a possíveis ameaças e para garantir a segurança dos aliados da OTAN. A declaração refere que todas as missões foram realizadas "com profissionalismo e em conformidade com todas as medidas de segurança".

    "Estando a uma distância segura dos aviões russos, eu e o meu parceiro confirmamos que os aviões russos eram escoltados em segurança na aproximação do espaço aéreo estoniano. Os pilotos e tripulações russos agiram de forma profissional, de forma calma, sem violações", diz o documento.

    "Posteriormente, nós entregamos o grupo russo aos pilotos húngaros que descolaram de uma base na Lituânia", cita a declaração do Ministério da Defesa as palavras do comandante da patrulha da Força Aérea Real, Paul Grady.

    Mais:

    Caça russo Su-27 intercepta avião espião sueco sobre o mar Báltico (VÍDEO)
    Força Área dos EUA intercepta aeronave que voava perto do campo de golfe Trump
    Avião de transporte ucraniano 'intercepta' navio russo no mar Negro, diz mídia
    Tags:
    caça, Su-27, Typhoon, mar Báltico, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar