21:51 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Militares das Forças Armadas da Venezuela

    O que fez Venezuela reduzir despesas militares em 71%?

    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Defesa
    URL curta
    4150

    Os gastos militares contraíram 71% na Venezuela entre 2013 e 2017 devido à crise econômica que o país enfrentou, revela o Instituto Internacional de Pesquisas da Paz de Estocolmo (SIPRI, na sigla em inglês).

    De acordo com o relatório recém-publicado pelo SIPRI, a Venezuela foi o segundo país com maiores gastos com defesa entre os Estados sul-americanos em 2013. Não obstante, atualmente a situação é completamente diferente.

    "A Venezuela era o segundo país que mais gastava [no setor de Defesa] na América do Sul em 2013. Desde então, seus gastos militares foram substancialmente reduzidos devido à grave crise econômica: as despesas diminuíram em 71% entre 2013 e 2017", indica o relatório, publicado no site do instituto acima mencionado.

    O documento destaca que o SIPRI não teve acesso aos números oficiais do Produto Interno Bruto (PIB) venezuelano, portanto o cálculo foi feito através de estimações baseadas no orçamento anual de 2018 em moeda nacional.

    Em 29 de abril o SIPRI publicou informações sobre os gastos militares no mundo. Em 2018 os gastos militares em todo o mundo constituíram US$ 1,8 trilhão.

    Segundo o relatório, a Rússia está fora do "top 5" dos países com as maiores despesas militares. Esta é primeira vez desde 2006 que isso acontece. Um conjunto de cinco países é responsável por 60% do orçamento militar mundial: os EUA, China, Arábia Saudita, Índia e França.

    Mais:

    Venezuela anuncia saída oficial da Organização dos Estados Americanos, diz chanceler
    Venezuela está livre do 'Ministério das Colônias dos EUA', diz Maduro sobre saída da OEA
    Moscou condena sanções dos EUA contra ministro das Relações Exteriores da Venezuela
    Venezuela é laboratório dos EUA antes de 'ataques' contra Cuba e Nicarágua, diz oficial russo
    Tags:
    gastos militares, defesa, setor militar-industrial, crise econômica, relatório, SIPRI, Venezuela, América Latina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar